Os acontecimentos de 2015 não terminam em Maio. Aqui pode ficar a conhecer o que fez correr tinta durante o resto do ano. Eis os melhores momentos de um ano que não deverá ser esquecido. 

Em Junho, o Estado entrega o Oceanário de Lisboa à Sociedade Francisco Manuel dos Santos. A Universidade Lusófona anula 152 títulos académicos após investigação do “Caso Relvas”. Jorge Sampaio recebe o prémio Nelson Mandela atribuído pelas Nações Unidas. Morre o ator Nuno Melo, aos 55 anos, vítima de cancro no fígado, deixando em sua memória a personagem Caniço de "Chuva na Areia". Jorge Jesus revoluciona o futebol português ao abandonar o Benfica, emblema que representou durante seis anos, para ingressar pelo seu principal rival, o Sporting.

Publicidade
Publicidade

O Barcelona ganha à Juventus na final da Liga dos Campeões e torna-se campeão europeu.

Em Julho, entra em vigor a lei que proíbe a venda de álcool a menores de 18 anos. A antiga primeira-dama Maria Barroso falece aos 90 anos vítima de queda que a colocou em coma. Ricardo Salgado é condenado a prisão domiciliária após decisão do juiz Carlos Alexandre, a respeito do Caso BES. A Microsoft lança um novo sistema operativo – o Windows 10. A seleção chilena de futebol ganha a Copa América.

Em Agosto, Nelson Évora, de 31 anos, conquista a medalha de bronze em triplo salto no Mundial de Atletismo de Pequim. Cartazes de propaganda política utilizados pelo Partido Socialista na Campanha Eleitoral são considerados enganadores e mentirosos por revelarem histórias falsas.

Em Setembro, a rainha Isabel II de Inglaterra torna-se na monarca com o reinado mais longo da história britânica.

Publicidade

O mundo artístico é apanhado de surpresa com a morte de Delfina Cruz, atriz portuguesa que escondeu a doença que a vitimou, o cancro da mama.

Em Outubro, a coligação Portugal à Frente vence as legislativas, atribuindo-se novo mandato a Pedro Passos Coelho. O Bloco de Esquerda consegue o melhor resultado de sempre nas #Eleições e a Esquerda portuguesa une-se como nunca antes havia acontecido na história, apresentando uma moção de censura ao governo de PSD e CDS. Marcelo Rebelo de Sousa assume candidatura à Presidência da República para as eleições de Janeiro de 2016. Luaty Beirão, ativista angolano detido por promover uma ação não-violenta contra o regime, segundo o próprio, ditatorial de José Eduardo dos Santos, termina a greve de fome de 36 dias pela libertação dos presos políticos. José Sócrates é libertado depois de 9 meses em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Évora e 1 mês em prisão domiciliária. A Seleção Portuguesa de Futebol venceu a Dinamarca por 1-0, com golo solitário de João Moutinho, e apurou-se para a fase final do Campeonato Europeu de 2016, a ser disputado em França.

Publicidade

Telma Monteiro conquista medalha de ouro no Grand Slam de Paris, depois de já a ter conquistado também nos Jogos Europeus de Baku.

Em Novembro, Paris volta a ser palco de um massacre terrorista, reivindicado pelo autoproclamado Estado Islâmico, que consistiu no fuzilamento em massa, em atentados suicidas, em várias explosões e no uso de reféns, contabilizando-se 137 vítimas mortais e mais de 350 feridos graves. Pedro Passos Coelho é demitido das funções de Primeiro-Ministro, sucedendo-se um Governo socialista liderado por António Costa. Albufeira, Loulé e Portimão conheceram as maiores inundações de que há memória no Algarve, resultando em milhares de euros de prejuízo para muitas famílias e comerciantes. É celebrado o contrato de venda de 61% do capital da TAP ao consórcio liderado por David Neeleman, por 354 milhões de euros.

Em Dezembro, novas notícias sobre a instabilidade dos bancos confirmam a compra do Banif por 150 milhões de euros pelos espanhóis do Santander Totta. Paulo Portas anuncia que não recandidata à presidência do CDS, cargo que ocupou durante 16 anos. É aprovada a lei da adoção por casais homossexuais. A arte chocalheira é classificada como Património Cultural Imaterial pela UNESCO. #Entretenimento #Personalidades