Numa das manhãs desta semana sintonizei a Antena 3 - uma rádio pública - durante 2 breves minutos. Um convidado debatia a influência que a lua cheia tinha no despoletar de partos, conforme experiência empírica partilhada pelos profissionais de uma grande maternidade portuguesa. Acrescentou-se uma razão científica: sabendo o efeito que a Lua tem sobre as marés, ainda conhecemos pouco os efeitos que pode ter sobre o organismo humano. Logo de seguida, um outro convidado referia que "além da Lua, também os planetas - Neptuno, Saturno, etc. - têm uma influência sobre os nascimentos. Não ao nível da gravidade, como a Lua, mas... uma influência simbólica".

Publicidade
Publicidade

A locutora da Antena 3, em vez de questionar esta declaração, deu sinais de concordar e querer explorar o assunto. Entretanto, tive de desligar o rádio.

Uma sociedade civilizada e decente procura, progressivamente, guiar-se por princípios científicos, que não são nenhum sistema de crenças mas apenas uma forma de a Humanidade conseguir interpretar e compreender a realidade que a rodeia. Ao longo de milénios, e com destaque para os últimos séculos, a ciência tem conseguido imensos progressos e com efeitos positivos nas nossas vidas, pese ainda a iliteracia científica de que sofremos, seja em Portugal, nos Estados Unidos ou em qualquer outro país.

Aceito que a astrologia tenha o seu espaço, pois há assuntos que não devemos boicotar ou proibir por lei: é necessário esperarmos que, gradualmente, esse tipo de ideias deixe de ter mercado, pelo menos enquanto não surgirem evidências científicas razoáveis relativamente ao ascendente de Capricórnio.

Publicidade

Convém que todos façamos a nossa parte, também, afastando estas ideias quando surgem à nossa frente em vez de simplesmente encolhermos os ombros.

Enquanto rádio pública, a Antena 3 tem uma responsabilidade. A liberdade de expressão, de criatividade, de aposta em bandas portuguesas desconhecidas, de adopção de um discurso irreverente, mais ou menos dirigido aos jovens, etc. - tudo isso são várias facetas dessa responsabilidade, é óptimo podermos contar com um espaço radiofónico que faz o que nenhum outro poderia ter a liberdade de fazer. E outra responsabilidade é abster-se de divulgar vestígios de "pensamento mágico". Não exijo à Antena 3 que se torne um fórum de ciência, mas gostaria que os meus impostos não servissem para transmitir a ideia de que as constelações de Sagitário e Escorpião têm uma influência maior na formação da personalidade do que a carga genética ou o meio social onde se nasce e cresce. #Curiosidades