Jorge Jesus desferiu críticas arrasadoras a Rui Vitória na conferência de imprensa após o jogo V. Setúbal-#Sporting CP desta semana. Num tom de desprezo, Jesus afirmou que "não qualifica" o seu adversário da Luz "como treinador", e que "para ser treinador é preciso muito mais". Na mesma linha, relembrou os benfiquistas de que já venceu o seu antigo clube por três vezes, "ameaçando" com uma quarta vitória ao 4º encontro. Tendo em conta os últimos desenvolvimentos, a intenção de Jesus poderá ter sido manter Vitória no banco do #Benfica para que possam continuar a surgir resultados incertos.

Nas redes sociais foi imediatamente visível uma imensa onda de apoio a Rui Vitória.

Publicidade
Publicidade

Vários cidadãos passaram a ideia de que, embora "nunca tenham falado de futebol", ou "não costumem falar deste assunto", a partir deste momento Jesus era mais do que nunca uma figura insuportável. Surgiram "memes" com a derrota de Jesus às mãos de Rui Vitória na final da Taça de Portugal ou com o "crash" do "Ferrari" ao minuto 92, contra o FC Porto de Vítor Pereira. Os benfiquistas assumiram de forma genuína as críticas a Rui Vitória como mais uma enorme afronta à própria instituição Sport Lisboa e Benfica. Escusado será dizer que Jesus se está, passe a expressão, "marimbando" para o que os benfiquistas possam pensar dele.

Movimento anti-Rui Vitória... derrotado

Ao longo das últimas semanas, vinham crescendo paulatinamente críticas a Rui Vitória, muito semelhantes às apontadas a Lopetegui.

Publicidade

Contudo, depois de 4ª feira, criou-se um enorme consenso benfiquista em torno do seu treinador. A hora é de apoiar o "nosso" treinador, não pelos resultados, mas por ser "nosso." Não é por acaso que a página do Facebook "Rua Rui Derrota" não publicou mais nada desde a vitória de Vitória sobre o Vitória, o seu antigo clube.

Como seria de esperar pela lógica dos orçamentos e dos números, os "três grandes" estão a dominar o campeonato de forma clamorosa. A distância entre os segundos classificados e o 4º (Sp. Braga) é de 8 pontos, o que significa que, na prática, está tudo em aberto. Se Jorge Jesus acredita no que diz e considera que a permanência de Rui Vitória aos comandos do Benfica é um ponto a favor da candidatura do Sporting ao título - da mesma forma que muitos sportinguistas e benfiquistas viam Lopetegui como um foco de instabilidade e performances imprevísiveis por parte do FC Porto - então é legítimo pensar que, mais uma vez, é "mind games" do cérebro da Reboleira.