Um elemento de raça caucasiana, do sexo masculino e com 28 anos, pedreiro, residente na Amadora, foi transportado para a esquadra da Mina, na mesma cidade, por ter cometido uma infracção de trânsito. Depois de ter recusado apresentar os seus documentos pessoais, insultou os agentes, chegando até a agredir um deles, apertando-lhe o pescoço. Os agentes tiveram mesmo de recorrer ao uso da força, para o conseguir deter. O homem terá posteriormente cuspido para cima deles, e gritado: "Tenho tuberculose."

A pessoa com tuberculose expele, ao falar, ao espirrar ou mesmo a tossir, pequenas gotas de saliva que contêm o agente infeccioso que facilmente podem ser aspiradas por outro indivíduo contaminando-o. Agora, existem 17 polícias em risco elevado de terem contraído a doença em questão. E ainda existem pessoas que dizem que ser #Polícia não é ter profissão de risco?

Entretanto, o detido e três dos polícias que tiveram contacto mais directo com ele foram imediatamente transportados ao Hospital Amadora-Sintra, no final da tarde de terça-feira (2 de fevereiro), aquando da detenção. Foi confirmado o diagnóstico de tuberculose ativa do pedreiro, pelo que existem fortes probabilidades de todos os polícias que contactaram com o homem em questão terem sido contagiados.

Publicidade
Publicidade

O homem foi devidamente identificado e o processo posteriormente baixou a inquérito, fazendo com que o mesmo fosse "enviado" para casa.

Polícias sob observação médica

Essa ocorrência policial, obviamente, deixou esses 17 agentes e chefes da Divisão da Amadora (todos os que tiveram contacto mais ou menos próximo com o detido) demasiado apreensivos quanto à sua própria saúde, e com toda a razão para isso. Os elementos policiais em questão foram observados já por um médico da PSP.

A própria delegada de saúde do concelho da Amadora foi devidamente informada da ocorrência, tendo determinado que os elementos das forças de segurança se dirigissem, no dia seguinte, ao Centro de Diagnóstico de Doenças Pneumológicas, para serem submetidos a diversos exames para o despiste da doença.

Por enquanto, e segundo o que a comunicação social informou, todos os polícias continuam bem e ao serviço.

Publicidade

Em todo o caso, poderá o indivíduo vir a ser acusado pelo #Crime de propagação de doença contagiosa, na forma tentada?