Hoje foi o último dia do meu pai, depois de 11 anos a trabalhar naquela empresa. Saiu de lá firme, com os olhos meio embaçados e cheios de água. Ninguém se despediu com um "até já", nem tão pouco com um "boa sorte para a tua vida". Saiu de lá como entrou, simplesmente sem nada... e sem grandes explicações.

O meu pai completa este mês 50 anos. Devia de ser uma das idades mais lindas do Mundo, não fosse chegar a esta idade sem perspectivas de um futuro calmo e despreocupado. 

Hoje foi o último dia, no sitio onde deu tudo para que as coisas corressem bem, onde deu horas a mais, onde se sacrificou, onde passou alguns dos melhores anos da sua vida e o último e pior ano.

Publicidade
Publicidade

Não sei quando é que ele arranjará emprego. Apesar de um rosto quase sem rugas e de uma barba bonita, fora a energia que tanto o caracteriza, o meu pai tem 50 anos. Dizem que é muito, que preferem alguém mais jovem, com mais experiência em coisas que ele talvez não tenha. Mas também dizem que é pouco, ter 50 anos, e que não se pode acomodar a ficar em casa (fosse lá o meu pai acomodar-se em casa, mal eles sabem que ele tem mais energia do que eu aos 22 anos).

Hoje foi o último dia do meu pai e eu não sei como irá ser o resto da vida dele a partir de hoje. Não sei se irá conseguir cumprir com o que conseguiu até ontem, nem tão pouco sei se será suficientemente capaz de acordar amanhã e dizer que não tem trabalho pela primeira vez, desde há 39 anos. O meu pai trabalha desde os 11 anos. Fez tudo o que possam imaginar e hoje não tem nada para fazer, porque não lhe estendem a mão.

Publicidade

Ele conseguiu arranjar emprego para mim, eu não consigo lhe estender a mão e arranjar emprego para ele.

O mais triste é não saber como o ajudar a ultrapassar esta fase... Maldito #Desemprego. Malditos aqueles que chefiam e não sabem. Malditos políticos que não têm noção do que é o sofrimento daqueles que não conseguem ver uma luz ao fundo... não é do túnel, mas sim da carteira. Maldito dinheiro que traz por vezes tanta tristeza. Maldito, maldito, maldito...

Hoje foi o último dia do meu pai... E eu não sei quando será o inicio da nova vida dele.

O meu pai é apenas mais um novo desempregado em Portugal, mais um no total de 620 mil desempregados. #Família