Após a morte de uma criança de dois anos, foi detido um casal de nacionalidade portuguesa actualmente a viver em Hers, Toulouse. O menino morreu com uma paragem cardiorrespiratória. No entanto, o hematoma que apresentava na cabeça fez com que as autoridades francesas desconfiassem sobre a causa da morte, segundo relata o jornal francês La Depeche.

A tragédia aconteceu no sábado, 2 de Abril. Conta um vizinho da vítima que a mulher de 24 anos gritava por socorro, enquanto o companheiro tentava reanimar a criança com ajuda prestada telefonicamente pelos bombeiros. Levado para o hospital Purpan, Leonardo acabou por não resistir à paragem cardiorrespiratória.

Publicidade
Publicidade

O vizinho do casal contou ainda que a criança sofria de problemas respiratórios, mas no hospital, e depois de feitos os primeiros exames, concluíram que não terá sido essa a causa direta da morte, uma vez que criança apresentava um hematoma subdural. Os hematomas subdurais causam um aumento da pressão intracraniana, com compressão e lesão do tecido cerebral.

À mulher detida foi aplicada a prisão preventiva, sob a acusação de homicídio voluntário. Quanto ao seu companheiro, também detido sob a acusação de não ter prestado auxílio a um menor de idade, saiu em liberdade com Termo de Identidade e Residência.

Entretanto, está por apurar não só a origem do hematoma, mas também a razão por que estava Leonardo a viver com este casal em Toulouse, uma vez que os pais biológicos residem em Portugal.

Publicidade

Resta esperar o resultado da autópsia para que se esclareça a verdadeira causa da morte.

Perante este cenário que vivemos quase diariamente, onde as crianças de tenra idade são vítimas neste mundo louco, que se faça justiça pelo pequeno Leonardo, que a sua morte precoce não tenha sido em vão. Mais um caso para reflexão, a história deste pequenino ser que ainda agora começava a crescer. Um estado de alma que nos aperta o coração perante tamanha atrocidade e desamor. Os filhos, mesmo que sejam os dos outros, também precisam do nosso amor. Independentemente de ser pai, mãe ou simplesmente um vizinho, todos devemos distribuir ternura pelas crianças. Hoje em dia há um desapego tão grande! #Crime