Esta sensação intensa de energia que flui pelo meu corpo, amplificada, que torna toda a existência enigmática, mística, que me seduz os sentidos e me deixa maravilhado com a sua majestosa forma de contacto, a espiritualidade… É engraçado como as conexões são estabelecidas, como são ligadas, formadas, alcançadas. O facto de que ao explorarmos, reconhecermos e sentirmos de dentro para fora desenvolvemos os nossos sentidos, ascendemos, enraizamos, preservamos e damos azo a emoções e sentimentos, provocando-os, absorvendo-os…

O facto de que somos conscientes, perceptíveis, o facto de que nos podemos sintonizar com vibrações e frequências mais elevadas, o facto de que podemos entrar em contacto de modo a ascendermos, de modo a elevarmos os nossos sentidos, a nossa percepção, o nosso campo electromagnético…

É como se a consciência se reconhecesse e desse azo à exploração da sua própria consciência, de maneira a que o universo fosse criado à medida que essa consciência ultrapassasse os seus limites, talvez os seus medos, as suas possibilidades, de maneira a ascender, tal e qual como nós.

Publicidade
Publicidade

No nosso caso é uma viagem autêntica, fascinante e enigmática, cheia de curiosidades que originam porquês, cheia de sentimentos, emoções, desafios, aprendizagens, ligações, experiências! Existem sentimentos e emoções que nos deixam hipnotizados, que nunca antes pensei serem possíveis de alcançar e que se tornaram impossíveis de descrever. É de facto fascinante o que podemos alcançar! 

No entanto a maneira com encaramos a vida costuma depender do que outros nos proporcionam, do que outros nos ensinam; é nesses meios que crescemos, é também nesses meios que pessoas são formadas. No entanto existem pessoas cujos corações procuram interesse, que vivem com curiosidade e ambição, determinados em seguirem o seu coração e a procurarem novas experiências, assim mesmo como em vivê-las, não estar cá só de passagem, não ser apenas mais uma pessoa a alimentar e a dar azo ao contínuo mecanismo do sistema que nos foi imposto!

O que somos está ligado às estrelas, aos planetas, aos estímulos obtidos dos ambientes em que crescemos… somos o que nos envolve, o que nos estimula, o que fazemos, pensamos e sentimos e de nós mesmos não podemos fugir.

Publicidade

Podemos fugir de outras pessoas em certos momentos da nossa vida, mas não podemos fugir de nós mesmos, e por isso é importante olharmos para dentro de nós, entrarmos em contacto com o nosso interior, meditarmos, conhecermos tanto a luz como a escuridão, aprender e ascender com as experiências que influenciamos a acontecer, com os ciclos que criamos.

É importante estarmos dispostos a aprender, há que escutar e aplicar.  #Vida Saudável