O Moinho da Juventude é um projecto comunitário localizado no Alto da Cova da Moura, na Amadora, em Lisboa. O seu principal objectivo obviamente será ajudar pessoas com dificuldades de integração no bairro, fornecendo serviços que vão desde acompanhamento aos pais na educação e nos cuidados a ter com os seus filhos, a actividades de tempos livres para crianças entre os 6 e os 12 anos. As instalações do Moinho da Juventude são facilmente identificáveis através de um graffiti com o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela.

Segundo a edição on-line do Correio da Manhã desta manhã (11 de Maio) vários menores dessa mesma instituição envolveram-se em violentos confrontos físicos nas instalações da mesma.

Publicidade
Publicidade

Ao que parece, essas mesmas cenas de #Violência foram filmadas e encontradas no telemóvel de um suspeito de tráfico de droga pela própria #Polícia de Segurança Pública (PSP). Nessas mesmas imagens podemos confirmar que são vários os adultos que filmam as escaramuças. Ao pontapé e ao murro, os menores trocaram as mais diversas acusações em crioulo.

Já na rua, os intervenientes terão fugido aquando da chegada da polícia.

Segundo o Correio da Manhã, a direcção do Moinho da Juventude terá afirmado que repudiava tal comportamento e que o mesmo era  contrário ao trabalho dessa própria associação. E garantiu ainda que os responsáveis iriam ser responsabilizados.

Não admira por isso que esses #Jovens que violentamente se agrediram entre si se tornem delinquentes e criminosos. Se são assim entre eles, com os outros serão muito piores com toda a certeza.

Publicidade

Por isso é mesmo urgente que algo seja feito e que os mesmos sejam mesmo devidamente responsabilizados e punidos.

Vale a pena recordar que ainda há pouco tempo um grupo de jovens dessa mesma instituição tentou invadir uma esquadra da PSP da Amadora à força depois de alguns terem sido detidos após apedrejarem uma viatura policial. E que essa mesma instituição terá mesmo criticado e ficado contra a PSP nessa altura... Mas se nem no interior da instituição esses jovens são ordeiros, como poderão sê-lo fora dela?