No início da madrugada de hoje (28 de julho) na A22, em Olhão (Faro), dois homens que já se encontravam a ser alvos de uma perseguição discreta e controlada pela #Polícia colocaram-se em fuga logo que se aperceberam dessa mesma vigilância policial. Fuga essa que obviamente acabou por desencadear uma perseguição policial, que terminou infelizmente com dois homens baleados, sendo um deles agente da Polícia de Segurança Pública (PSP).

Durante essa fuga, tentaram ainda atravessar uma barreira policial de uma operação de fiscalização, mas acabaram por atropelar agentes da polícia.

A barreira policial criada na Via do Infante, entre Tavira e Olhão, contou com o apoio da PSP, da Unidade Especial de Polícia (UEP) e da Guarda Nacional Republicana (GNR).

Publicidade
Publicidade

Os suspeitos ainda terão tentado furar a barreira e atropelar os agentes, altura em que estes foram forçados a disparar.

Dessa perseguição policial resultaram dois baleados, um elemento policial da UEP e um suspeito de tráfico de droga.

No interior do carro em fuga encontrava-se também um cão, que foi atingido e acabou por morrer.

O elemento policial da Unidade Especial de Polícia foi ferido numa perna e o suspeito em questão foi atingido no tórax. Ambos foram imediatamente transportados para o Hospital de Faro, onde foram prontamente assistidos.

A PSP prosseguiu prontamente com várias buscas domiciliárias e acabou mesmo por fazer seis detenções.

O suspeito de tráfico de droga em questão já era procurado pelo envolvimento no homicídio de um jovem, atingido com tiros de caçadeira em março, em Almancil.

Publicidade

Mais um polícia baleado em serviço, mais um polícia ferido no cumprimento de dever, mais um polícia que saiu de casa para fazer mais um turno de serviço e que, por pouco, poderia não regressar...

Mais uma vez uma perseguição policial... mais uma vez os polícias são obrigados a recorrer ao uso das armas... mais uma vez um suspeito não morre, mas é atingido por uma bala!! Será que estes polícias também vão tornar-se em mais um "caso Hugo Ernano"? Sinceramente espero que não. Tal como o militar da GNR Hugo Ernano, também eles apenas cumpriram o seu dever.

Ao agente ferido desejo rápidas melhoras e que regresse o mais brevemente possível ao desempenho das suas funções. #Crime