Na noite de sábado passado (24 de setembro), pelas 20.30 horas, no Bairro do Siroco, em Olhão, junto a um café, um agente da #Polícia de Segurança Pública (PSP) foi agredido de forma violenta com uma garrafa de vidro e uma faca por um grupo de 5 pessoas. O agente em questão nem sequer se encontrava de serviço.

Ao sair do referido café, um homem, com 26 anos de idade, envolveu-se em confrontos com uma mulher de 20 anos, e ao deparar-se com o agente da PSP à civil, pediu-lhe lume, que o polícia recusou. Além de recusar dar lume, o agente tentou serenar o ambiente e acalmar os ânimos. Mas a sua acção pacificadora não foi bem vista, e de imediato foi agarrado pelos colarinhos por um dos agressores.

Publicidade
Publicidade

Logo depois, uma mulher atirou-lhe à cabeça uma garrafa de vidro, que se partiu, e um homem mais velho atacou-o com uma faca e um cajado, conforme se pode ler na edição online de 26 de setembro do Correio da Manhã. Posteriormente a isso, 5 pessoas ainda rodearam o polícia em questão, que foi vitima de mais agressões.

O agente da PSP foi de imediato transportado para o Hospital de Faro, onde recebeu tratamento e ficou hospitalizado em observação até a manhã seguinte, tendo tido alta depois. Apesar da gravidade das agressões de que foi vitima, encontra-se bem, mas ainda debilitado, obviamente.

Dois homens, com 26 e 73 anos, respectivamente, ficaram detidos durante a madrugada pela PSP, e a mulher acabou por ser notificada para ser presente a tribunal.

O sentimento do dever, 24 horas por dia

Um polícia, até mesmo sem farda, continua a ser polícia. Por mais que tente, não consegue ficar indiferente a uma desordem, uma agressão, um desacato, e acaba sempre por agir, alguma vezes sozinho; isso nem sempre acaba bem, como foi este caso.

Publicidade

Os polícias são barbaramente agredidos, pouco ou quase nada aparece divulgado na comunicação social... mas se é o oposto, e se é um polícia a agredir alguém, independentemente das razões que ele tenha tido para agir dessa forma, a comunicação dá logo destaque alargado, porque será? Fica a pergunta... #Crime #Violência