Eles são agentes de autoridade, têm como missão proteger e defender pessoas e bens, mesmo que para isso paguem com a própria vida. Arriscam a própria vida, e no fim, acabam processados, condenados, suspensos e até expulsos.

Casos de agentes de autoridade condenados

Em 2008, Hugo Ernano, militar da GNR, baleou mortalmente um menor de 13 anos durante uma perseguição policial, e encontra-se agora suspenso e com cortes acentuados de salário. Vale a pena recordar que o menor tinha sido levado pelo próprio pai para um assalto. Foi a própria ministra da Administração Interna que decidiu pela suspensão, pois a Inspecção Geral da Administração Interna (IGAI) queria mesmo a expulsão!

Em 2010, Nuno Moreira, também numa perseguição policial, atingiu mortalmente o rapper MC Snake (quando este não parou numa operação stop) e enfrentou uma pena suspensa de 10 meses de prisão.

Publicidade
Publicidade

Ainda no mesmo ano, José Pinto, militar da GNR, também numa perseguição policial, atingiu de forma fatal um assaltante de cobre junto a uma pedreira em Reguengo de Fetal, na Batalha, tendo sido condenado a um ano de prisão com pena suspensa pelos tribunais. Mas a GNR acabou também por condená-lo a 210 dias de suspensão, sem ⅔ do seu vencimento.

Ministério Público e IGAI já abriram investigações

O agente da PSP que disparou na madrugada de terça-feira (30 Agosto) mortalmente contra André Gomes, mais conhecido como “Pika” no seu meio, já viu iniciadas averiguações no Ministério Público e pela IGAI.

Convém relembrar que “Pika” e outros 3 amigos estavam a assaltar um café em Gondomar quando a #Polícia de Segurança Pública (PSP) foi chamada. Já tinha sido furtada uma máquina de tabaco e vários maços.

Publicidade

Quando a PSP chegou e tentou abordá-los, os 4 colocaram-se em fuga numa viatura roubada.

Ainda se mantiveram em fuga aproximadamente durante 7 quilómetros. Após tanto tempo, e quando certamente se aperceberam que não teriam hipóteses, abalroaram a viatura policial. Quando a integridade física dos polícias ficou em risco, um dos agentes da PSP, após dois tiros de advertência para o ar, atirou para a viatura que os tinha abalroado e acabou por atingir um dos ocupantes da viatura em fuga. O assaltante baleado foi logo assistido pelo INEM, e seguiu posteriormente para o Hospital de São João, onde viria a falecer pouco tempo depois. #Crime