#Pedro Dias, o homem que assassinou um militar da #GNR e um civil em Aguiar da Beira no dia 11 do corrente mês, deixando feridos ainda um outro militar da GNR e uma civil, não é um homem comum. É um homem treinado e preparado para enfrentar toda e qualquer situação adversária. Preparação essa que certamente teve origem no treino militar que ele terá tido no seu passado, na África do Sul. Já demonstrou que tem grande habilidade em usar armas de fogo, e que quando atira, é mesmo para acertar.

Será o único membro da família que não se terá licenciado; terminou apenas o 12º ano e abandonou os estudos. Segundo a edição online do “Sol” desta sexta-feira (21 de outubro), até o brevet de piloto que ele apresentou à sua família, como sendo seu, era falso.

Publicidade
Publicidade

A casa que Pedro Dias tinha e onde morava apresenta grande desorganização, e encontra-se pouco limpa. Desconhece-se se ele realmente passava lá muito tempo ou não. Quanto ao seu carro, mantas e alguns mantimentos foram lá descobertos levam a crer que ele passaria muito tempo no carro, e que seria mesmo a sua segunda casa.

Existem fortes suspeitas que o suspeito dos crimes de Aguiar da Beira vivia mesmo de uma forma primitiva e sem regras algumas. Mas possui uma inteligência fora do comum, e um instinto de sobrevivência mais forte que o normal. Sabe onde procurar alimentos, consegue alimentar-se de raízes e bagas, e como conhece muito bem a zona em que actualmente se encontra, vai conseguindo esconder-se e fugir às autoridades.

Sabe-se agora que uma arma, caçadeira e várias munições pertencentes a Pedro Dias, o alegado #homicida de aguiar da beira, já tinham sido apreendidas há dois anos atrás pela Polícia de Segurança Pública (PSP) de Ovar.

Publicidade

Essa mesma apreensão terá acontecido após a detenção de dois indivíduos, de Pardilhó, em Estarreja, por transportarem fardos de palha roubados. Desconhece-se se, entretanto, foram posteriormente entregues de novo ao proprietário.

Também já se sabe que foi condenado em 2011 a 23 meses de prisão, com pena suspensa, por violência doméstica.

Desde terça-feira, dia 10, que uma verdadeira caça ao homem foi criada pela GNR e PJ, para localizar e capturar Pedro Dias. Mas a verdade é que ele tem conseguido fintar as autoridades e continua em fuga.