Na tarde desta segunda-feira (28 de Novembro), aproximadamente pelas 16:40 horas, num cartório em #Vendas Novas, no distrito de Évora, um casal, acompanhado pela advogada da mulher, preparava-se para oficializar o divórcio. Entretanto, o homem do casal, em desacordo quanto ao assunto das partilhas, acabou por se descontrolar. Sem que nada o fizesse prever, repentinamente, agrediu de forma violenta, com um martelo que trazia numa mala, as duas mulheres, colocando-se posteriormente logo em fuga. A advogada acabou também por ser agredida, ao tentar defender e ajudar a sua cliente.

As vitimas, após a violenta agressão, ficaram feridas com gravidade, e necessitaram mesmo de tratamento hospitalar.

Publicidade
Publicidade

O Comando Distrital de Operações Socorro (CDOS) terá afirmado que as duas mulheres foram transportadas em estado grave para as urgências do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE).

O mesmo CDOS ainda adiantou que o alerta para a tentativa de homicídio tinha sido dado às 16:41 horas. Após o alerta, foram prontamente mobilizados os Bombeiros de Vendas Novas, a GNR e a própria Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Évora.

Mais duas mulheres que acabam por ser vítimas de um homem violento e capaz de actos bárbaros. O homem em questão, alegado agressor e suspeito de tentativa de homicídio da sua ex-mulher e agressão à advogada da mesma, terá entre os 40 e 50 anos de idade, e permanece "a monte". O indivíduo encontra-se já a ser procurado pelas autoridades, e mais uma caça ao homem foi montada.

Publicidade

Esperemos que as autoridades o encontrem rapidamente e que o mesmo seja devidamente punido e condenado, e já agora que fique mesmo em prisão preventiva enquanto aguardar julgamento.

Desta vez deixou a ex-mulher e a advogada gravemente feridas, mas numa próxima, pode acabar mesmo o que começou. Esse risco existe e é enorme.

Enquanto indivíduos agressivos como este não forem punidos exemplarmente pela nossa justiça e pelos nossos tribunais, as pessoas em geral, e as mulheres em particular, não estarão em segurança. #Crime #Violência