Um homem que mata duas pessoas de forma tão violenta e que deixa outras duas gravemente feridas não pode e nem deve ser levado de ânimo leve! Ele é capaz de tudo e certamente estará disposto a tudo para nunca ser apanhado pelas autoridades. Já deu provas que não brinca e que quando atira é para matar. E, como já sabemos, teve treino militar na África do Sul. Como tal, está muito bem preparado para enfrentar este tipo de situações.

Apesar de até ao momento estar a conseguir fintar a própria Guarda Nacional Republicana (GNR) e a #Polícia Judiciária (PJ), já foi avistado em São Pedro do Sul, distrito de Viseu e em Arouca, no distrito de Aveiro, de onde será natural.

Publicidade
Publicidade

Igualmente em Vila Real e, nos últimos dias, na Galiza (em Espanha).

Na segunda-feira passada (31 de outubro), a própria Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, chamou a atenção de que é necessário deixar as nossas polícias trabalharem.

Como sabemos, o suspeito do duplo assassinato de #Aguiar da Beira já foi "visto" um pouco por todo o norte de Portugal e até mesmo no estrangeiro. Já foram vários os alertas que as forças policiais receberam das pessoas no norte do país e até da Galiza. Existiu mesmo um passageiro no aeroporto da capital dinamarquesa que jurou ter avistado o alegado assassino de Aguiar da Beira.

O homem mais procurado em Portugal tem 44 anos e já tem um mandado de detenção europeu (e internacional) emitido para a sua captura na sequência do #Crime que vitimou duas pessoas em Aguiar da Beira, na Guarda.

Publicidade

Um militar da GNR e um civil foram as vítimas mortais do banho de sangue em Aguiar da Beira. As outras duas vítimas gravemente feridas eram outro militar da GNR e uma civil. O militar já teve alta, embora permaneça com uma bala alojada na cervical, e a civil continua internada com prognóstico bastante reservado.

Apesar de todos os esforços das autoridades portuguesas, Pedro Dias continua em fuga, em local incerto. As forças policiais continuam em campo e não desistem de o localizar e capturar.