The Social Network ou A Rede Social é um biográfico sobre a fundação da rede social #Facebook e os seus desdobramentos. O filme foi dirigido por David Fincher e conta com atores como Jesse Eisenberg, Andrew Garfield, Justin Timberlake, Armie Hammer, entre outros, no elenco.

A história remete-nos para 2003 onde, na Universidade de Harvard, o estudante Mark Zuckerberg tem a ideia de criar um site para estudantes após a sua namorada, Erica Albright, terminar o seu relacionamento com ele. Este site atinge um número brutal de visualizações em apenas duas horas e Mark acaba por ter de responder a um julgamento por ter invadido a base de dados de vários alojamentos para criar este site.

Publicidade
Publicidade

No entanto, a popularidade deste site chama a atenção dos gémeos Winklevoss, que convidam Mark a trabalhar com eles no "Harvard Connection", um website que estão a tentar formar. O que eles desconhecem é que Mark teve uma ideia melhor e decide fundar, com o seu amigo Eduardo, o site Facebook [VIDEO] sem que os gémeos se apercebam disso. Esta plataforma atinge um sucesso extraordinário entre os estudantes e quando os gémeos o descobrem acusam Mark de lhes ter roubado as suas ideias. Desta forma, os gémeos instalam um processo contra Mark, ao qual se vai juntar mais tarde Eduardo, alegando que Mark diluiu a percentagem que ele ia receber enquanto co-fundador do Facebook de 34% para 0,03%.

O método de narração do filme apresenta-nos Mark a responder a dois processos em tribunal: um feito pelos gémeos e outro por Eduardo.

Publicidade

Honestamente, nunca fui grande adepta deste tipo de #Filmes. Não é o tipo de filme que vejo regularmente, mas, a propósito de uma cadeira da faculdade, decidi vê-lo e não me arrependi. Apesar de no início ter achado tudo um bocado confuso, com o desenrolar da história o filme foi-se tornando mais interessante e o facto de ter como base uma rede social prende-nos mais a atenção. Isto porque acho extremamente interessante vermos o que está por trás de uma rede social que usamos tão regularmente. E acho que foi mesmo isso que mais gostei no filme: perceber como é que este "vício" de tanta gente foi criado e de onde surgiu a ideia que permitiu a sua concretização. E, nesse aspeto, o filme é bastante esclarecedor. #Cinema