Nesta quinta-feira (5 de Janeiro), foi publicado nas redes sociais um vídeo chocante que mostra um grupo de jovens em Almada a agredir um rapaz de forma brutal com pontapés e socos na cabeça. A par com as imagens das agressões, ainda é possível ouvir outros jovens a encorajar a continuidade da violência que está ser praticada. Enquanto isso, a vítima permanece sempre deitada, sem se conseguir defender. Um dos jovens do grupo de agressores filmou toda a situação, dando origem ao vídeo que foi então publicado nas redes sociais.

As imagens só esta quinta-feira se tornaram públicas, mas o caso remonta a Novembro de 2016, altura em que a mãe da vitima apresentou queixa na Polícia de Segurança Pública (PSP), que foi posteriormente encaminhada para o Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP), conforme adiantou o Jornal de Noticias.

Publicidade
Publicidade

Ainda no início de Novembro, e depois da participação da mãe da vitima, o Ministério Público (MP) instaurou um inquérito por #agressões sofridas por um jovem de 15 anos, em Almada. Na altura em que tudo aconteceu, a PSP não foi chamada ao local aonde ocorreram as agressões e apenas tomou conhecimento através da participação feita pela mãe da vitima.

Todos os envolvidos, inclusive a vítima, são menores, com idades que rondam os 16 anos, e estudam na Escola Secundária Emídio Navarro, em Almada. Quatro dos supostos agressores foram já identificados e ouvidos pela PSP.

Mais uma vez se confirma que a violência entre esta faixa etária aumenta, se adensa e agrava. Algo é necessário ser feito, e os jovens em questão devem mesmo ser responsabilizados e punidos. O que fizeram foi crime, pode ser considerado tentativa de homicídio, já para não falar daqueles que incentivaram a violência e do que filmou tudo.

Publicidade

Os que não participaram directamente nas agressões, participaram de forma indirecta e, mais grave ainda, testemunharam tudo e nada fizeram para acabar com as agressões, limitando-se a ver um rapaz, sem possibilidades de se defender, a ser socado e pontapeado por um grupo de jovens. #violência juvenil #PSP Almada