Na segunda feira, 6 de Fevereiro, surgiram dois casos de suspeição relacionados com apostas desportivas: um referente à segunda divisão, antiga segunda divisão B, e outro referente à liga NOS. Em relação ao primeiro, foi o clube da cidade do Liz, a União de Leiria, a levantar a suspeita sobre o encontro entre o Operários o Carapinheirense. Neste encontro foram marcados 6 golos nos últimos 25 minutos. Algo muito estranho, segundo dirigentes da União de Leiria. Mais desconfiados ficariam quando o técnico da Carapinheirense disse que foram 6 golos, mas poderiam ter sido muitos mais. Este era um jogo de disputa da subida de divisão, aos escalões profissionais.

Publicidade

Logo, de grande importância. A Federação Portuguesa de #Futebol já se encontra a investigar esta ocorrência.

Publicidade

O segundo caso foi mais grave, uma vez que, no jogo entre o Feirense e o Rio Ave, alguém decidiu fazer uma aposta no jogo Placard, no valor de 100 mil euros, na vitória do Feirense. Com tamanha aposta num jogo de pouco importância, soaram os alarmes na Santa Casa, que suspendeu de imediato as apostas nesse encontro, tanto no Placard, como nos sites de apostas BetClic e Bet.pt. Ora, a partir deste momento este jogo foi visto e revisto por muita gente. Foi um jogo muito disputado e a vitória sorriu aos homens de Vila da Feira. Os clubes tentam isentar-se desta situação, mas a suspeita ninguém a tira.

Regulação das apostas desportivas

Ao longo dos mais recentes anos muito tem sido feito, em termos legislativos, para que as casas de apostas on line se tornem legais e para que o seu efeito no desporto não se verifique.

Publicidade

Por exemplo, a UEFA, quando existem jogos por si realizados, monitoriza todas as apostas e, à mínima suspeição, o jogo fica suspenso.

Este é um problema grande do desporto nos dias que correm, só comparável com o doping. Todos os agentes desportivos devem estar vigilantes em relação a esta situação de resultados combinados. Existe ainda muito por ser feito nesta matéria. A UEFA procura circunscrever o fenómeno, para que os seus efeitos nefastos sejam diminutos. Em Portugal deveria haver punição mais severa para os prevaricadores na forma tentada ou consumada. #Primeira Liga Portuguesa #Legislação