Como todos sabemos, para aqueles que não gostam de polícias, para os que desrespeitam sempre a lei e a ordem, para os que são amigos do alheio e para os que estão constantemente metidos em desacatos e actos criminosos, a #Polícia será sempre uma presença muito incómoda. Já para quem a respeita, para quem cumpre a lei e mantém a ordem, evidentemente que a ausência da polícia será muito mais sentida.

Um agente da Polícia de Segurança Pública (PSP) ou um militar da Guarda Nacional Republicana (GNR) tem um papel muito importante na nossa sociedade; ambos fazem cumprir a lei, asseguram a ordem, protegem e defendem pessoas e bens, mesmo que com o sacrifício da própria vida.

Publicidade
Publicidade

As leis que vigoram actualmente no nosso país não foram feitas pelos polícias, mas eles tudo farão para que as mesmas sejam cumpridas, mesmo que não concordem com elas. Os polícias trabalham 24 horas por dia e 365 dias por ano para que todos nós possamos estar em segurança e para que a ordem seja assegurada!

A polícia pode, por vezes, até ser o “mau da fita” para uns, mas para outros eles serão para sempre vistos como amigos, como protectores e até como heróis. Enquanto todos nós dormimos durante a noite tranquilos nas nossas camas, eles estão acordados para garantirem a nossa segurança.

Quer estejam a trabalhar, de folga ou mesmo até de férias, eles nunca conseguem ficar indiferentes ou virar as costas quando presenciam actos criminosos.

De dia ou de noite eles estão sempre prontos a intervir sempre que solicitados, tanto nas esquadras da PSP como nos postos da GNR, nos hospitais ou em qualquer outro lado onde a sua presença seja necessária para reporem a ordem e a segurança.

Publicidade

Muitas vezes a sua própria segurança também fica em risco, pois são alvos de extrema violência física e de vez em quando até a vida perdem no cumprimento do dever.

Quando a sua vida ou a de terceiros estiver em risco, podem recorrer a arma de fogo. Mas todos os polícias são obrigados a cumprir um rígido protocolo de segurança no uso das armas de fogo e só depois de cumpridos todos os patamares desse protocolo é que poderão usar a arma. Sob o risco de serem processados e de terem sérios problemas se não o cumprirem.

E quando durante uma noite eles efectuam detenções, acabam muitas vezes a prolongar o serviço pela manhã dentro para depoimentos em tribunal. E, muitas vezes, para verem os detidos serem libertados antes mesmo de eles acabarem todas as burocracias relativas às detenções efectuadas. Muitas vezes arriscam a própria vida para deterem os criminosos e os tribunais mandam-nos para a rua, estragando todo um vasto e longo trabalho realizado pelos agentes da ordem com esforço e correndo diversos riscos. #Justiça