Foi no início da tarde deste domingo (19 de Março), aproximadamente pelas 14h30, que no bairro da Pasteleira, no Porto, um homem entrou no interior de um café local (Dragão da Pasteleira) e, durante um desentendimento, disparou contra outro elemento do sexo masculino. Acabou mesmo por atingi-lo numa perna, deixando-o ferido.

Publicidade

A #Polícia de Segurança Pública (PSP) foi alertada do desacato em curso e prontamente enviou um efectivo de aproximadamente duas dezenas de agentes da PSP para o local.

Publicidade

Entre os vários elementos policiais destacados encontravam-se duas equipas de intervenção rápida (EIR) e três equipas da investigação criminal. Imediatamente criaram um perímetro de segurança no local e no interior desse mesmo espaço demarcado circulava apenas pessoal autorizado. Mas além do perímetro de segurança, eles também serenaram os ânimos mais exaltados e repuseram a ordem.

A vitima foi entretanto encaminhada para o Hospital de São João, para tratamento hospitalar, mas tudo indica que já se encontra livre de perigo, como poderemos ler no “Observador” na sua mais recente edição informativa online.

O autor dos #disparos, apesar de ainda ter tentado fugir às autoridades, já se encontra detido. A arma do #Crime ainda não foi localizada, mas todos os esforços estão a ser realizados pelos agentes policiais no sentido de a tentarem localizar.

Publicidade

Segundo o que alguns populares afirmaram, foram vários os tiros disparados, mas a própria PSP já terá afirmado que apenas foi disparado um tiro.

Proteger e defender pessoas e bens faz parte da missão da PSP, tal como também repor e manter a ordem pública. E mesmo que com o sacrifício da própria vida, eles cumprem sempre todas as missões. Já por diversas ocasiões, os agentes policiais, ao tentarem repor a ordem, foram apanhados pelo meio, acabando agredidos, baleados e até mortos. Mas mesmo sabendo que podem não regressar, todos os polícias vão a todas as ocorrências para as quais são solicitados e, sempre que regressam, voltam com a sensação do dever cumprido.