Foi nesta sexta-feira (10 de Março) que finalmente a menina de 13 anos de Ponte de Lima, que se encontrava desaparecida desde a passada sexta-feira (3 de Março), foi resgatada pela Polícia Judiciária (PJ). Foi encontrada em Vigia, Vagos, pelo Departamento de Investigação Criminal (DIC) de Braga, o mesmo que conduziu todas as diligências para a resolução deste caso, conforme avançou já o Jornal de Notícias na sua última edição.

Publicidade

Terá sido localizado pela polícia, no sábado passado (4 de Março), um sinal do telemóvel da menor na zona de Aveiro/Vagos, através de um eficaz sistema de geo-referenciação de telemóveis, uma vez que levava o seu telemóvel na mochila.

Publicidade

Mochila onde ela também terá colocado alguma roupa antes de sair de casa.

A adolescente, no dia em que desapareceu, terá apanhado como habitualmente o autocarro dos transportes escolares para ir para as aulas, mas acabou por não se ter apresentado na escola nesse dia. Tudo indica que o alegado raptor a seduziu na rede social Facebook e conseguiu convencê-la a ir ter com ele, levando-a posteriormente para a sua casa em Ílhavo.

O indivíduo, com aproximadamente 24 anos de idade, apesar de não ter cadastro criminal, já tentou, pelas redes sociais, e ocultando sempre a sua verdadeira idade, outras situações semelhantes.O alegado aliciador é residente na zona onde a menor foi localizada e encontrada. Aparentemente não tem ocupação profissional e já é muito referenciado pela prática de crimes sexuais envolvendo menores. A PJ já realizou a detenção do alegado raptor, encontrando-se indiciado pela prática de, pelo menos, um #Crime de rapto agravado.

Publicidade

Irá ser presente a interrogatório judicial para lhe serem aplicadas as respectivas medidas de coação.

Tudo indica que foi a própria menor que, através do Facebook, contactou os pais e lhes deu indicações preciosas sobre o local onde se encontrava, e que ajudaram as autoridades a descobrirem o seu paradeiro mais rapidamente possível e a resgatá-la. A menor irá agora contar com apoio psicológico para ajudá-la a ultrapassar a situação o mais rapidamente possível. #Polícia Judiciária #sequestro