Foi nesta segunda-feira (17 de Abril) que o Correio da Manhã noticiou mais uma agressão a um agente da #PSP. Os factos aconteceram numa loja do Pingo Doce na zona da Graça, em Lisboa. Um agente da 5ª Divisão da Polícia de Segurança Pública (PSP) foi vítima de agressão enquanto realizava um serviço de gratificado. Tudo começou quando o agente em questão se apercebeu que um assaltante roubava dinheiro a uma das funcionárias e interviu.

Publicidade

Logo que se apercebeu do assalto, e que o suspeito corria para o exterior com o dinheiro, o polícia perseguiu-o e conseguiu trazer o assaltante para o interior do supermercado.

Publicidade

Foi então que a agressão aconteceu, com o indivíduo a desferir várias chapadas ao agente da PSP. Para o tentar manietar e imobilizá-lo, o policia tentou recorrer ao bastão e ao conhecido spray “gás pimenta”.

Mas conforme o Correio da Manhã avançou na sua edição desta segunda-feira, o bastão em questão não terá tido muita utilidade, pois encontrava-se amolecido. De igual forma, o spray encontrava-se fora de prazo, pelo que os efeitos esperados não aconteceram. Foi mesmo necessário pedir reforços para que a detenção do assaltante e agressor fosse consumada. Só então o suspeito foi travado, imobilizado e detido. Devido às #agressões de que foi alvo, o agente da PSP teve mesmo necessidade de receber tratamento hospitalar.

Tudo indica que os funcionários do Pingo Doce lesados já recuperaram o dinheiro que havia sido furtado. O suspeito foi entretanto levado a tribunal e acabou por ser libertado. Mas ficou proibido de entrar no Pingo Doce da Graça. (O Correio da Manhã não indicava a data em que os factos aconteceram.).

Publicidade

Meios fora de prazo

O presidente do Sindicato Unificado da Polícia, Peixoto Rodrigues, afirmou ainda que na PSP existem meios coercivos usados fora do prazo, tal como poderemos ver ainda na edição desta segunda-feira do Correio da Manhã.

E as agressões aos polícias durante o cumprimento do dever continuam, tal como os agressores continuam igualmente impunes.

E neste caso isso confirma-se na perfeição, pois ele foi proibido de entrar no Pingo Doce, mas mesmo depois de agredir um agente de autoridade foi libertado sem qualquer punição. Enquanto aqueles que agridem os agentes de autoridade não forem punidos devidamente, essas agressões irão continuar. Enquanto eles sentirem que, por mais que façam, não serão castigados e continuarão impunes, eles continuarão a agredir cada vez mais, com mais violência, e quem sabe a matar mesmo. Haja #Justiça para colocar ordem e punir de acordo com os crimes.