Mais uma operação policial foi conduzida pela Guarda Nacional Republicana (GNR) de Santarém, tendo tido início na tarde da passada terça-feira (11 de Abril), quando alguns militares perseguiram um indivíduo até ao seu acampamento. Indivíduo esse, suspeito de envolvimento no tráfico de estupefacientes.

Publicidade

Ainda nessa mesma tarde, os militares da GNR tentaram obter mandados de busca, mas somente foram emitidos pelo tribunal no dia seguinte. Essa decisão obrigou a guarda a manter elementos da Unidade de Intervenção da GNR durante toda a noite nesse mesmo local.

Portanto, foi já na tarde de quarta-feira (12 de Abril), após terem os mandados de busca nas mãos, que foram retirados do local em questão vários electrodomésticos, material electrónico e informático, ferramentas, mobiliário e ainda outros objectos de grande porte..

Publicidade

Segundo informação avançada pela “Rede Regional”, na sua edição online desta quinta-feira (13 de Abril), todo o material apreendido pela GNR seria proveniente de diversos #furtos a residências, nos arredores de Santarém. A operação decorreu num acampamento situado junto à Quinta da Senhora da Saúde.

Mas além de terem efectuado a detenção de um suspeito na posse de droga, os militares encontraram igualmente uma carrinha já referenciada anteriormente no envolvimento numa onda de assaltos a residências nas últimas semanas, que tem assolado todo o concelho de Santarém. O detido aguarda agora a ida à presença de um juiz para um primeiro interrogatório judicial e também para tomar conhecimento da medida de coacção que lhe será aplicada.

Morosidade da Justiça, a montante da operação

Mais uma vez a morosidade dos tribunais atrasou a acção das forças de segurança, obrigando ainda a guarda a manter alguns dos seus homens durante a noite no local. Caso os mandados de busca tivessem sido obtidos quando foram requeridos, o caso teria sido resolvido mais cedo e de forma mais rápida..

Publicidade

Decididamente as leis não são feitas pelos militares da GNR, mas ninguém poderá duvidar que eles tudo farão para que as mesmas sejam cumpridas. Os profissionais da guarda fazem cumprir as leis, mantêm a ordem pública, e tudo fazem para manter e preservar a segurança de bens e dos cidadãos, mesmo que com o sacrifício da própria vida. Nunca nos deveremos esquecer que numa sociedade qualquer pessoa pode morrer, que na política tudo pode mudar, mas que a polícia, por mais mudanças que existam, irá para sempre permanecer para nos proteger. #Justiça #Crime