Foi no fim da tarde desta terça-feira (11 de Abril), aproximadamente pelas 19.00 horas, que em Alpiarça, distrito de Santarém, mais um elemento das Forças de Segurança foi agredido. Desta feita, o alvo das agressões foi um militar da Guarda Nacional Republicana (#GNR).

Publicidade

O militar da GNR, de 30 anos de idade, encontrava-se de folga e a praticar desporto, na rua, quando quatro indivíduos do sexo masculino o abordaram e o agrediram de forma violenta na face e no corpo.

Publicidade

Os agressores terão desta forma tentado vingar-se do militar, por ele supostamente ter abordado em serviço o filho de um deles. Alegadamente tudo terá acontecido por uma simples e mera vingança pessoal.

Devido à gravidade das lesões que sofreu na face e no corpo, necessitou mesmo de receber tratamento hospitalar. E por ainda inspirar alguns cuidados médicos, ainda se encontra actualmente em observação no hospital de Santarém.

Segundo a informação avançada pela TVI24, num dos seus últimos blocos de informação, os quatro agressores já terão sido identificados, mas apenas um se encontra já detido. Deverá aguardar a ida à presença de um juiz para um primeiro interrogatório judicial e também para ficar a conhecer qual a medida de coação que lhe será aplicada.

Como é do conhecimento de todos, ainda ontem (10 de Abril), foi um agente da Polícia de Segurança Pública (PSP) a ser igualmente agredido, mas desta vez no cumprimento do dever. O que confirma que a vida dos elementos das forças de segurança corre sérios riscos e perigos em serviço, e até mesmo fora de serviço.

Publicidade

Até quando estes indivíduos que agridem os agentes de autoridade vão continuar a ficar impunes e livres para continuarem a agredir? Enquanto eles não forem punidos assertivamente pelos tribunais, eles não vão parar, vão continuar a sentir-se impunes e a pensarem que podem fazer o que querem, pois nada lhes vai acontecer!! As agressões aos polícias sucedem-se quase todos os dias, e tornam-se cada vez mais violentas.

Os polícias bem exigem julgamentos sumários, reforço de prevenção e endurecimento das penas para os agressores de polícias, mas de nada tem adiantado, pois muitas das vezes nem chegam a ser devidamente castigados. Ao agredirem um simples cidadão já cometem um crime, mas ao agredirem um agente da o agredirem um agente da PSP ou um militar da GNR, cometem um crime ainda maior, pois agridem os representantes da ordem e da lei. #Justiça #Violência