Uma mulher com 35 anos, moradora em Rio Tinto, concelho de Gondomar, com um filho menor, toxicodependente e com problemas do foro psiquiátrico, agrediu de forma violenta o próprio marido com uma chávena no interior da residência dos mesmos na passada quinta-feira (4 de Maio). Da agressão resultaram lesões um pouco profundas na mão do homem, pelo que necessitou de cuidados médicos ainda mesmo no local onde ocorreu a agressão. A vítima, de 36 anos, logo após a agressão de que foi alvo, conseguiu pedir socorro e alertar a Polícia de Segurança Pública (PSP).

Prontamente, a #PSP enviou para o local da ocorrência uma patrulha, e os próprios agentes policiais puderam ainda testemunhar o arremesso de uma faca contra o marido da agressora.

Publicidade
Publicidade

Mas a arma branca felizmente não chegou a atingir o seu alvo. Enquanto os polícias tentavam colocar ordem e esclarecer toda a situação, a mulher tornou-se agressiva e atacou mesmo os próprios agentes. Além de agressões, os agentes de autoridade foram ainda alvo de injúrias. Uma agente da PSP, devido ao tipo de lesões que sofreu, teve mesmo necessidade de receber tratamento hospitalar.

Segundo o Diário de Notícias, a mulher acabou detida na mesma tarde em que ocorreram as agressões. Foi entretanto já ouvida igualmente pela #Polícia Judiciaria (PJ). O casal estaria actualmente sem emprego ou actividade profissional.

Resta agora a agressora ser presente a um juiz, para dessa forma saber a medida de coacção que lhe será aplicada. Aguarda-se também que todos os factos e responsabilidades sejam apurados.

Publicidade

Agressões a agentes de autoridade continuam

Mais uma vez, agentes da PSP foram vítimas de agressões e injúrias durante o cumprimento do dever. Mais uma vez polícias foram feridos enquanto apenas faziam o seu trabalho.

O lema deles é sempre "Pela ordem e pela Pátria". Eles tudo fazem para protegerem e defenderem pessoas e bens mesmo que com o sacrifício da própria vida se necessário for. Eles enfrentam a morte de frente todos os dias, o perigo espreita-os em cada esquina, mas mesmo assim são capazes de dar o próprio peito às balas para salvarem anónimos.

Os nossos polícias não pretendem medalhas nem troféus, apenas desejam que lhes seja dado o devido valor e o respeito que merecem. Eles protegem os cidadãos, mas aos polícias quem os protege afinal? #Crime