Foi na noite do passado sábado (3 de Junho), pelas 21:58 horas, que o primeiro ataque terrorista se deu, no que viria a ser mais uma noite sangrenta no Reino Unido. Foi em plena London Bridge que uma carrinha branca atropelou pessoas propositadamente. Mas mesmo depois de ter atingido cinco a seis pessoas, o veículo prosseguia em alta velocidade para a zona do Borough Market. As forças de segurança foram então alertadas aproximadamente pelas 22:08 horas.

O terror no Borough Market

Assim que chegaram ao Borough Market, a carrinha parou e três atacantes saíram da carrinha e começaram imediatamente a esfaquear pessoas com enormes facas, iniciando assim o segundo ataque terrorista da noite, lançando o pânico e o horror naquele local.

Publicidade
Publicidade

Mas oito minutos depois das autoridades terem sido alertadas, os três terroristas foram abatidos pela polícia. Os atacantes traziam ainda vestidos coletes de explosivos, mas que a polícia já garantiu serem falsos. Também existiram já testemunhas que afirmam que eles terão gritado que tudo o que faziam era em nome de Alá.

Segundo a edição informativa online do “Observador” de domingo (4 de Junho), foram oito os polícias fortemente armados que dispararam cerca de 50 rajadas de tiros no momento do incidente. Infelizmente, um civil terá sido atingido com uma bala na cabeça, mas foi imediatamente assistido no Royal London Hospital, e tudo indica que se encontra a recuperar.

As vitimas do terrorismo

Até ao momento, sabe-se que foram sete as vitimas mortais, entre elas os três terroristas. Dos civis, 48 ficaram feridos, estando ainda 21 em estado grave.

Publicidade

Desconhece-se existirem, até ao momento, vítimas de nacionalidade portuguesa. Foram já reinvindicados os atentados terroristas em Londres de sábado passado, por parte do autodenominado Estado Islâmico.

Uma das muitas vitimas dos terroristas foi um oficial da Polícia, esfaqueado no rosto no momento em que abordou os atacantes somente com o seu bastão. Acabou por sofrer ferimentos graves, mas actualmente já se encontra estável no hospital. Ainda um outro elemento da Metropolitan Police, que se encontrava de folga, foi igualmente ferido no ataque. Mais dois polícias que naquele dia se encontravam de serviço sofreram também ferimentos.

Já terão sido identificadas também todas as vitimas mortais. Uma delas é uma cidadã de origem canadiana, chamada Christine Archibald; tinha-se mudado há pouco tempo para Londres, para ir viver com o noivo, e acabou por morrer nos braços dele.

Detenções de vários suspeitos implicados no atentado

12 suspeitos foram já detidos pela Metropolitan Police, numa operação realizada na manhã de domingo (4 de Junho), em Barking, East London.

Publicidade

Foi efectuada uma rusga pela polícia no bloco de apartamentos na área, aonde um dos suspeitos teria vivido. Uma pormenorizada investigação forense encontra-se em curso.

Vários líderes mundiais já se mostraram solidários com o Reino Unido, incluindo Donald Trump, o presidente norte-americano. O Reino Unido vai realizar um minuto de silêncio esta terça-feira (6 de Junho), pelas 11:00 horas da manhã, em memória de todos aqueles que perderam suas vidas e a todos os afectados pelos ataques. Todas as bandeiras em edifícios públicos ficarão a meia-haste até terça-feira. #Daesh #policias #Terrorismo