Na madrugada deste sábado (8 de Julho), aproximadamente pelas 06h00, na rua Conselheiro Bívar e Travessa dos Arcos, na baixa da cidade de Faro, registaram-se vários #desacatos, sendo que tudo terá começado com uma discussão entre dois grupos alegadamente rivais. Na sua maioria, ambos os grupos eram formados por rapazes jovens e o desentendimento entre eles terminou mesmo em agressões, pelo que foi necessária a intervenção de uma das subunidades da Unidade Especial de #Polícia (UEP), o Corpo de Intervenção (CI).

Durante a intervenção policial, foi arremessada uma pedra contra os elementos do Corpo de Intervenção, que foram ainda ameaçados e injuriados.

Publicidade
Publicidade

Mas pouco tempo depois, os polícias colocaram fim a todos os desacatos e desordens. Não existe qualquer informação sobre a existência de vítimas.

Detenção para um dos agressores

Dos cerca de cinquenta indivíduos que faziam parte de ambos os grupos, somente um acabou detido por agressão. Todos os outros elementos colocaram-se em fuga.

O agressor que ficou detido é residente em Faro, tem 25 anos e existem registam que comprovam que ele já estava referenciado pelas autoridades por vários crimes, entre eles, agressões na zona dos bares da cidade. Durante a detenção, e enquando estava a ser algemado, injuriou e ameaçou de agressão o agente que o algemava.

Tal como o Correio da Manhã confirma na sua edição informativa de sábado (9 de Julho), o detido vai ser presente a um juiz esta segunda-feira (10 de Julho) para o primeiro interrogatório judicial e para ficar a conhecer a medida de coação que lhe vai ser aplicada.

Publicidade

Agressões aos polícias continuam

Como se pode verificar, as agressões aos elementos das Forças de Segurança durante o cumprimento do dever continuam a ocorrer e não parecem ter um fim à vista.

Vale a pena recordar que ainda há uns dias, três agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) foram selvaticamente agredidos nas festas do Catujal, Unhos, em Loures, quando se encontravam de serviço remunerado naquelas festividades, e já mais agentes da PSP foram agredidos novamente.

Resta-nos agora aguardar pela decisão do juiz, para ficarmos a saber se, mais uma vez, os agressores das forças de segurança irão continuar a ficar impunes e sem castigo adequado e justo. Decididamente, é mesmo de vital importância que comecem a responderem pelos actos cometidos e a serem castigados de acordo com os crimes que praticam. #sociedade