"Portugal a arder". Estas são palavras que continuam a ser lidas em letras grandes nos jornais portugueses. Várias zonas do país passaram por novos fogos e os nossos adorados #Bombeiros, vindos de todo o país, lutaram pela sua extinção, com fome, sede e baixas, lutando até à exaustão. Nas redes sociais, vejo amigos bombeiros a contarem os seus relatos e histórias durante o combate às chamas e, o mais deplorável, vejo-os a pedir desculpa aos portugueses. Bombeiros feridos, tanto por fora como por dentro, apenas porque o povo português os culpabiliza pelas suas próprias perdas. Isto estará certo?

Homens e mulheres que dão as suas vidas por totais desconhecidos, sendo que muitos vêem a sua vida a ser-lhes roubada por chamas e lutam até ao último suspiro.

Publicidade
Publicidade

Famílias que sofrem em silêncio após a perda altruísta de um ente querido.

Os fogos deste ano estão a roubar-nos mais do que pedaços de terra e casas. Roubam-nos também a vontade de viver, tiram a vontade de continuar a lutar. A vontade de lutar pelos outros extingue-se juntamente com as chamas. E o que se recebe de volta? Recebem-se palavras cruéis por parte de uma população que, por alguma razão, teima em culpar tais heróis, voluntários, que dão tudo por tudo sem receber nada em troca.

Enquanto uns os glorificam apenas carregando no botão "partilhar", mesmo sabendo que uma garrafa de água e um pão fariam mais diferença, outros, que são salvos e ajudados, gritam calúnias a pessoas que apenas querem ajudar o próximo.

Ser bombeiro é mais que vestir um fato vermelho e pegar numa mangueira.

Publicidade

São necessários estudos, coragem, força física e mental, e acima de tudo é necessário ALTRUÍSMO. Algo que a humanidade se tem vindo a esquecer. Eles ajudam-nos todos os dias do ano, incansavelmente, com poucos meios, sem ajudas monetárias, e o povo apenas se lembra deles na época em que os alguns lunáticos se lembram de matar um pouco mais o nosso mundo.

As tragédias vividas nos últimos meses em Portugal mostraram-nos o que a humanidade é capaz. Houve muitas comunidades que se juntaram e auxiliaram como poderam. Inclusive Cristiano Ronaldo, o grande jogador português, que doou grandes quantias às vítimas destes desastres.

O mundo todo chorou estas perdas. Mas isso não chega! Não chega quando heróis choram porque perderam os seus camaradas, quando jovens bombeiros publicam um texto de três parágrafos a pedir perdão por algo que eles não tiveram culpa, não chega quando aqueles que estão a prestar um serviço por gosto são tratados com indiferença.

Indivíduos de todas as idades que, a partir do momento em que vestem o seu fato pesado e quente, se esquecem da sua mortalidade para poder salvar o pouco de outros.

Publicidade

O povo português esquece-se que eles são humanos, iguais a todos nós fisicamente. Eles são bombeiros de corpo e alma, mas ainda assim, não deixam de ser humanos.

O povo, de Norte a Sul precisa de se mexer, sendo necessárias melhores condições para os nossos quartéis. Em vez de submarinos, que vos parece o governo gastar o seu dinheiro, o dinheiro de todos nós, para comprar camiões para os vários quartéis necessitados? O que acham de os bombeiros serem devidamente remunerados? Mesmo sendo voluntários, muitos não têm outra ocupação. Precisamos tomar a manifestação espanhola como exemplo e lutar por estes heróis que não têm voz!

Ser bombeiro é muito mais que ser pessoa. É ser um altruísta imortal de alma e coração! #pedrogãogrande #altruismo