Foi na madrugada desta quarta-feira (15 de Novembro), aproximadamente pelas 03h00, que em Almada, mais propriamente na Avenida Bento Gonçalves, um grupo assaltou mais uma caixa de multibanco. Os assaltantes alegadamente eram dois homens e terão feito explodir a caixa multibanco, retirando uma caixa metálica antes de se colocarem em fuga. Posteriormente ao assalto, os assaltantes em questão conseguiram despistar e fugir às autoridades.

A perseguição policial

Terão sido os moradores que, ao escutarem a explosão, terão alertado as autoridades. Uma perseguição policial prontamente teve o seu início em Almada e o seu término na Zona da Encarnação.

Publicidade
Publicidade

para que fossem localizados e capturados os suspeitos. Os assaltantes iam ao volante de um Seat Leon de cor preta, foram depois para a Rotunda do Relógio e alegadamente dispararam contra os polícias que iam no seu encalce, nos arredores do aeroporto. Os polícias, em autodefesa, ripostaram, utilizando igualmente as suas armas de fogo. E foi a partir desse momento que aparentemente perderam o rasto aos fugitivos.

Um dos disparos para tentar parar a viatura faz uma vitima mortal

Até que pelas 03h35, na zona da Encarnação, uma viatura muito parecida usada pelos assaltantes foi interceptada por agentes de autoridade, que prontamente deram ordem de paragem, mas o condutor da mesma desobedeceu e avançou mesmo contra a barreira formada pela policia. E foi aparentemente nesse momento que os agentes da PSP terão disparado na intenção de imobilizarem a viatura em fuga.

Publicidade

A viatura interceptada apresentava o mesmo modelo e a mesma cor da utilizada pelos assaltantes em fuga.

A morte acidental de uma mulher de 36 anos

Segundo o que já foi avançado pelo Correio da Manhã durante esta quinta-feira (16 de Novembro), terão sido disparados cerca de 40 tiros contra a viatura em questão. Infelizmente, um dos disparos acertou na mulher que ia ao lado do condutor, atingido-a de forma acidental no pescoço. A vitima acabou por não resistir, apesar de todos os esforços médicos efectuados, e acabou por falecer. Alguns agentes da PSP acabaram também feridos.

Entretanto, a verdadeira viatura usada pelos assaltantes foi apreendida na tarde desta quinta-feira. A Inspecção Geral da Administração Interna (IGAI) já abriu uma investigação a tudo o que aconteceu. Sempre que as forças de segurança utilizem as armas de fogo no desempenho das suas funções, é normal que a IGAI faça as suas investigações.

Relembrar o caso Hugo Ernano

Todo este caso faz relembrar um outro caso que aconteceu em agosto de 2008, quando Hugo Ernano, um militar da Guarda Nacional Republicana (GNR), acidentalmente também baleou mortalmente um rapaz de 13 anos que tinha sido levado para um assalto pelo próprio pai, e que posteriormente, ainda o transportava no interior de uma viatura em fuga as autoridades.

Publicidade

Depois de também o condutor dessa viatura ter desrespeitado uma ordem para parar dada por esse militar, e de ainda propositadamente o ter tentado atropelar, valeram-lhe os bons reflexos que o fizeram atirar-se para cima do capot do carro patrulha, evitando assim. Esperemos que a condenação injusta que este militar da GNR sofreu, não se venha a repetir agora com estes agentes da PSP. #assaltos #policias #tiroteio