Nos últimos dois dias, ocorreram em Portugal duas situações de extrema #Violência contra simples e meros cidadãos. Como é possível que ainda digam que a violência diminuiu?

As agressões em Coimbra

O primeiro caso ocorreu ontem(1 de Novembro) em Coimbra. Três pessoas foram brutalmente agredidas nas imediações de um restaurante de “fast food” em Coimbra, por dois jovens alegadamente de etnia cigana conforme a TVI24 avançou ontem numa das suas edições informativas. A primeira vítima, alvo de mais agressões, ficou internada em estado crítico. O homem foi continuamente pontapeado na cabeça várias vezes mesmo quando já se encontrava prostrado no solo, e um desfecho fatal terá sido evitado apenas quando algumas pessoas se aproximaram da vítima e os agressores fugiram.

Publicidade
Publicidade

E durante o intervalo de tempo em que as agressões mais violentas aconteceram, uma testemunha acabou por filmar tudo em vídeo.

Os dois suspeitos já são conhecidos pelas autoridades, com cadastro e condenações por situações semelhantes. Eles foram prontamente identificados, mas continuam em fuga. As forças de #Segurança continuam a envidar todos os esforços para conseguirem localizar os suspeitos. A investigação que inicialmente se encontrava a cargo da Polícia de Segurança Pública (PSP), transitou agora para a Polícia Judiciária. O carro que os suspeitos utilizaram para se colocarem em fuga foi, entretanto, já encontrado e apreendido.

O Ministério Público (MP) entretanto já considerou que as agressões constituíam mesmo uma tentativa de homicídio, tendo sido aberto um inquérito.

Publicidade

Agressões na Urban Beach, em Lisboa

O outro caso aconteceu esta quinta-feira (2 de Novembro), numa discoteca de Lisboa denominada Urban Beach, na zona de Santos, que envolveu os seguranças desse mesmo espaço de diversão. Dois jovens foram espancados com violência por esses mesmos seguranças. Agressão essa que foi filmada em vídeo por uma outra pessoa. Nesse vídeo, consegue-se ver que um dos homens agride com violência um dos jovens e, logo de seguida, deita o segundo jovem no chão e começa a saltar com os pés em cima da sua cabeça. Observa-se ainda que as vitimas não reagem perante os agressores, parecendo ainda que um deles estaria mesmo inanimado.

Várias investigações faltam ainda ser feitas, para todos os factos e responsabilidades serem apurados. A justiça não deverá ser branda nestas situações; os responsáveis têm que ser castigados e punidos severamente. Poderiam mesmo ter causado mortes.

Mas um facto deve ser bem assinalado, várias foram as pessoas que testemunharam ambos os casos, e muito poucas foram aquelas que actuaram para ajudar as vítimas e evitar o pior; estavam mais preocupados em filmar vídeos com os seus telemóveis.

Tão culpados são aqueles que agridem, como aqueles que observam e nada fazem.

Certamente que, se as pessoas que preferiram filmar estivessem no lugar das vítimas, iriam desejar ser ajudadas, com toda a certeza... #sociedade