Os portugueses vão pagar mais pela água e pela eletricidade em 2015. Estas são as principais conclusões do relatório do #Governo que acompanha o Orçamento de Estado para o próximo ano. E os aumentos não devem ficar por aí. O preço médio dos bens e serviços deve subir 0,7% em 2015, uma tradução da "maior pressão ascendente sobre os preços, resultante da melhoria da procura interna, bem como o efeito da desvalorização da taxa de câmbio do euro face ao dólar", afirma o relatório governamental.

O que vai aumentar?

Entre os bens e serviços cujos preços devem aumentar no próximo ano, estão a água e a eletricidade. Para quem habita no litoral do país, a fatura mensal da água pode aumentar até 68 cêntimos.

Publicidade
Publicidade

Já a tarifa da luz no mercado regulado deve subir, em média, 3,3% para os consumidores domésticos, a partir de 1 de janeiro. No próximo ano, o Governo deve também aumentar os impostos sobre o tabaco e o álcool. Em relação às bebidas espirituosas, o imposto deve subir 2,9%. Tabaco de mascar, tabaco aquecido, cigarros eletrónicos, charutos e cigarrilhas serão, igualmente, alvo de taxas, que aumentarão o seu preço de venda ao público.

Pão e leite mantêm-se

Mas nem tudo são más notícias. Bens como pão e leite devem manter o seu preço em 2015 ou até mesmo baixá-lo, assim como as rendas de habitação, as taxas moderadoras e as portagens.

Como funciona a inflação?

O aumento do preço de venda ao público dos bens e serviços está diretamente associado ao aumento da inflação. A palavra "inflação" é utilizada para definir um processo persistente e generalizado de aumento dos preços em vigor numa dada economia, e que resulta na diminuição do poder de compra dos consumidores.

Publicidade

A noção de inflação da economia surgiu, pela primeira vez, em 1838.

A inflação é causada, por exemplo, pelo aumento da emissão de papel-moeda pelo Governo para cobrir os gastos do Estado. Consequentemente, há um maior volume de dinheiro em circulação, mas não houve criação correspondente de riqueza ou aumento de produção. Assim sendo, é exigida maior quantidade de dinheiro para adquirir a mesma quantidade de produto, resultando em inflação.

Em Portugal, o valor da inflação é calculado através de um índice de preços. O Instituto Nacional de Estatística calcula mensalmente o Índice de Preços no Consumidor, tendo em conta mais de 70 mil preços, correspondentes a um total de 700 artigos (bens e serviços) diferentes e inquiridos em cerca de 10 mil estabelecimentos comerciais, distribuídos por 41 aglomerados populacionais. A inflação também faz com que o dinheiro perca o seu valor com o passar dos anos. Por isso é que, antigamente, "cinco tostões" valiam muito dinheiro. Por exemplo, calculando o valor do dinheiro, e utilizando para o efeito a tabela com os valores oficiais do IPC (índice de preços do consumidor) do INE, desde 1960 até 2013, podemos concluir que 10 cêntimos na década de 1960 equivaleriam a 10 euros na economia atual. #AnoNovo2016