O mundo já viveu momentos diversificados. Anos em que os Reis, detentores de grandes quantias de ouro, desperdiçavam dinheiro com bens que não são essenciais à sobrevivência. Centenas de anos em que o povo vivia apenas para sustentar a riqueza do Rei e dos mais poderosos. Situações em que o povo foi recompensado e viu o seu esforço valer a pena. Mas sabendo o ciclo vicioso e que o Mundo está, vivem-se momentos negativos.

Numa altura em que a crise está instalada em todos os países da Europa, são poucas as notícias que alegram os europeus. No entanto, no dia de ontem, os portugueses tiveram uma pequena alegria que trará uma maior satisfação na conta bancária - o preço do combustível baixou! Sucederam-se diversas e variadas reuniões com as empresas detentoras do petróleo - Brent em Londres e West Texas Intermediate - WTI nos Estados Unidos da América.

Publicidade
Publicidade

O petróleo atingiu o valor mais baixo dos últimos cinco anos. O valor cobrado pelo petróleo nas bombas de gasolina pode baixar entre 0,04 cêntimos e 0,06 cêntimos.

O director da Energy Analytics Group comentou esta baixa: "Os investidores podem considerar que se está a criar uma boa oportunidade para comprar, mas ainda temos uma oferta sobredimensionada no mercado". Acrescentou ainda que os novos mínimos "vão ser testados", salientando que o mercado é "volátil, pelo que são normais movimentos acentuados" no valor do petróleo.

No entanto, esta baixa do preço do petróleo, apesar de afectar de forma positiva os consumidores, afecta negativamente alguns indivíduos. É um jogo de "ganhar e perder". Os consumidores, como foi demonstrado na televisão, encontram-se bastante felizes com esta baixa, uma vez que haverá uma poupança significativa nesta repentina baixa de preço dos combustíveis. O aumento da produção deste "ouro negro" por parte dos EUA e da Rússia fez com que a Arábia Saudita ainda não se pronunciasse quanto à revisão da continuidade de produção sozinha. O analista Mike Wittner explica que esta será uma mudança estrutural no mercado do petróleo. Mais informações estão por apurar.