Praticamente dois meses depois da última ida ao Estabelecimento Prisional de Évora (EPE) para visitar José Sócrates, Jorge Máximo e António Ramos ("Barbas"), dois conhecidos adeptos do Sport Lisboa e Benfica, conseguiram finalmente estar com o antigo primeiro-ministro. É que no passado dia 5 de dezembro, Máximo e "Barbas" foram impedidos de entrar nas instalações da cadeia de Évora, uma vez que naquele dia (sexta-feira) não há visitas. Além de adepto do Benfica, o ex-primeiro-ministro de Portugal é sócio e tem acções da Benfica SAD. Recorde-se que José Sócrates está preso preventivamente no EPE desde a noite de 25 novembro, por indícios de crimes de fraude fiscal qualificada, corrupção e branqueamento de capitais.

Publicidade
Publicidade

Jorge Máximo e "Barbas" fizeram questão de entregar a José Sócrates "um cachecol e duas camisolas", uma delas "do equipamento oficial do Sport Lisboa e Benfica". Aos microfones da CMTV, "Barbas" revelou que o antigo secretário-geral do Partido Socialista "ficou muito sensibilizado" com o gesto dos dois adeptos fervorosos do clube da Luz. No entanto, a visita foi de curta duração. "Não demorámos muito tempo, porque estava lá fora uma senhora para ele [Sócrates] atender", esclareceu "Barbas", ao referir-se a Sofia Fava, ex-mulher de José Sócrates.

Jaime Gama e Miranda Calha também já visitaram o antigo primeiro-ministro

Jaime Gama e Júlio Miranda Calha, antigo e actual vice-presidente da Assembleia da República, respectivamente, deslocaram-se ao EPE no passado sábado, dia 24, para se encontrarem com José Sócrates.

Publicidade

Todavia, nenhum dos dois prestou declarações aos órgãos de comunicação social. Já esta terça-feira, Carlos César, presidente do Partido Socialista, e Laurentino Dias, ex-secretário de Estado do Desporto e da Juventude, estiveram com José Sócrates durante pouco mais de uma hora. À saída, Laurentino Dias disse apenas que tinha ido "visitar um amigo", ao passo que Carlos César frisou que não tinha "declarações nenhumas a fazer".

É extensa a lista das personalidades - essencialmente da vida política - que já visitaram o antigo governante português. Mário Soares, Pedro Silva Pereira, Almeida Santos, António Guterres, Fernando Gomes, Capoulas Santos, Jorge Lacão, André Figueiredo, mas também Jorge Nuno Pinto da Costa, Maria Barroso e Eduardo Barroso já foram a Évora manifestar apoio ao ex-líder do governo socialista. #Justiça