Chegou 2015. E com o ano novo estabelecem-se novos objectivos, novas metas e desejos reforçados. Felicidade, amor, saúde, paz no mundo e dinheiro - não necessariamente por esta ordem - assumem-se como os principais desígnios na lista de prioridades que vêm ao de cima na altura das doze badaladas, que nos transportam para o novo ano. Por todo o mundo, milhões de pessoas receberam 2015 de braços abertos e alegria estampada no rosto. Ainda na ressaca de ano novo, lançamos um derradeiro olhar a 2014, para lhe dar a conhecer alguns dos principais números que fizeram o ano transacto, nas áreas que regem a sociedade.

Comecemos pela Economia e pelo número que desencadeou a queda do Banco Espírito Santo (BES) e do GES: estima-se que o prejuízo daquele banco português no primeiro semestre de 2014 seja de 3.577.300.000 milhões de euros.

Publicidade
Publicidade

O preço dos combustíveis, nomeadamente da gasolina, conheceu em 2014 várias oscilações de preço. Segundo a Direcção-Geral de Energia e Geologia, no início de 2014 um litro de gasolina valia 1,551 euros. No passado dia 21, o litro de gasolina chegou a custar 1,312 euros, com a queda a dever-se sobretudo à desvalorização do petróleo no mercado mundial. A "Factura da sorte", medida implementada pelo Executivo de Passos Coelho, com o intuito de incentivar os contribuintes a pedir factura com número de contribuinte, que consiste num concurso semanal que oferece carros de alta gama, já proporcionou aos portugueses 45 carros da marca Audi (modelo A4), desde Abril. Ainda na área da Economia, nota para o aumento do salário mínimo, que passou de 485 para 505 euros e para o número de voos da TAP (900) cancelados devido a greves várias durante 2014.

Publicidade

Na área da Cultura, destaque para a eleição do cante alentejano para património mundial, que coloca assim Portugal com 3 representantes na lista de tradições da UNESCO, depois da consagração do fado em 2011 e da dieta mediterrânica em 2013. As obras de Joan Miró também fizeram correr muita tinta. Na verdade, 85 peças de arte, que pertenciam ao BPN, foram impedidas pelo Ministério Público de ir a leilão, em Londres, pelo que permanecem em solo português.

No Desporto, o Benfica conquistou o 33.º campeonato da sua história, Cristiano Ronaldo tornou-se, no início de Março, no melhor marcador de sempre da selecção portuguesa, com 48 golos (actualmente são 52) e cerca de 120 mil espanhóis estiveram em Lisboa para assistirem à final da Liga dos Campeões, que opôs o Real Madrid ao Atlético de Madrid.

44. Número que adquiriu todo um simbolismo, após o anúncio da prisão preventiva de José Sócrates. 44 é o número atribuído ao ex-primeiro ministro. O caso dos vistos dourados também marcou 2014, com a detenção de 11 pessoas detidas por suspeitas de corrupção.

Publicidade

Na política, 2014 tão depressa não será esquecido, devido à abstenção recorde (66%) nas eleições europeias. O ano transacto marcou também a realização das primeiras eleições primárias do PS: 250.862 militantes inscreveram-se para votar entre António Costa ou António José Seguro.

Finalmente, na área da Saúde, há a lamentar a morte de 12 pessoas infectadas pela bactéria Legionella, num total de 375 infectados, e o número de pessoas em lista de espera para cirurgias, registadas até Junho - 179,533, mais 6,7% relativamente a 2013. Por outro lado, estão de parabéns os 75,985 bebés que conheceram a luz do dia entre Janeiro e Novembro. Bem-vindo, 2015. #Curiosidades #AnoNovo2016