O ano começa mal para os produtores de leite que, a partir do dia 1 de Janeiro de 2015, sofreram uma perda de 3 cêntimos no pagamento de cada litro de leite. Segundo a AGROLEP - Associação dos Produtores de Leite de Portugal, este facto representará para os produtores uma descida de 6 cêntimos por litro de leite nos próximos 8 meses. O embargo russo e a diminuição das importações pela China têm representado uma dificuldade acrescida para escoar o leite produzido em Portugal. Em comunicado, a AGROLEP alertou no mês passado para a gravidade da situação.

A fileira do leite tem assistido a uma descida do valor pago desde há cerca de 8 meses para cá.

Publicidade
Publicidade

A associação alertou ainda que, com esta nova descida, muitos produtores ficarão abaixo do limiar de rentabilidade, sendo especialmente grave para quem investiu no sector ultimamente e que, assim, não conseguirá honrar compromissos. Por seu turno, a ALDA (Associação da Lavoura do Distrito de Aveiro) alerta para as graves consequências, que incluem o facto de que muitas pequenas explorações existentes na região poderão não sobreviver. Será necessário, por isso, pedir intervenção dos organismos reguladores.

Desde 2010, o preço do leite em Portugal, situa-se abaixo da média comunitária, distanciando-se agora ainda mais do valor atingido por outros países. Os produtores têm contestado um pouco por todo o pais, e as diversas associações pedem uma intervenção rápida do governo. Para além deste facto, a AGROLEP alerta ainda que "os líderes europeus devem analisar cuidadosamente a evolução do mercado pós-quotas e implementar outras medidas além dos contratos e organizações de produtores propostas no pacote do leite".

Publicidade

O mesmo organismo refere ainda que, além desta descida no preço do leite, a incerteza permanece nos produtores sobre os próximos meses, o que deveria pressupor uma comunicação transparente e atempada da parte dos mais poderosos nesta fileira. O anunciado fim das quotas leiteiras na União Europeia vem ainda contribuir para o clima de tensão e incerteza no futuro deste sector.