Tudo aconteceu na estação de comboios da Bobadela, pouco antes do meio dia, quando dois agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) de S. João da Talha, com cerca de três anos de serviço, corriam a pé atrás de dois suspeitos de assaltarem uma residência na zona. Durante a perseguição aos suspeitos, que também fugiam a pé, os dois polícias atravessaram uma zona "inacessível a peões", segundo a REFER, na altura em que passava um comboio Intercidades e acabaram colhidos mortalmente pela composição.

Os jovens agentes de 23 e 26 anos foram assistidos no local mas sem sucesso. O INEM adiantou que enviou para a estação da Bobadela uma viatura de emergência médica e reanimação, duas ambulâncias de socorro dos Bombeiros Voluntários de Sacavém e ainda uma unidade móvel de intervenção psicológica de emergência.

Publicidade
Publicidade

Segundo relatos no local, vários colegas da PSP de S. João da Talha se juntaram para chorar a morte dos dois agentes e apurar responsabilidades.

O acidente ocorreu a cerca de 500 metros da plataforma da estação da Bobadela, numa zona com quatro vias de circulação de composições, no sentido sul-norte. O local, onde ocorreu a morte dos agentes, mostra que os dois homens tiveram que percorrer a linha férrea, saindo da zona de segurança para peões e passageiros, na tentativa de apanhar os dois suspeitos. Segundo uma fonte da PSP de S. João da Talha, os dois polícias terão dado o alerta de perseguição e, através da localização dada pelos agentes, outros colegas da mesma esquadra terão saído em auxílio dos companheiros.

Apesar de não terem conseguido salvar a vida dos dois colegas, os agentes chamados ao local continuaram a perseguir os dois suspeitos, sendo estes detidos pelas autoridades e estando neste momento a prestar declarações nas instalações da PSP.

Publicidade

A REFER anunciou que promoveu o encerramento de duas das quatro vias de circulação mas, por volta das 13h, foi reposta a normalidade na estação da Bobadela e o comboio envolvido na morte dos dois polícias continuou a sua marcha. #Crime