O autarca da Câmara de Celorico de Basto foi apanhado, este fim-de-semana, pelas autoridades da PSP, no centro do Porto, com uma taxa de álcool entre os 0,5 e os 1,2. Joaquim Mota e Silva terá sido impedido de conduzir durante o período de 12 horas, não tendo respeitado a ordem. Agora terá de ir a tribunal por desobediência. Em sua defesa o presidente diz que estava a estacionar o carro. Segundo as autoridades, o presidente da Câmara de Celorico de Basto, de 43 anos, foi visto mais tarde no local onde foi alertado a conduzir a viatura. Por seu turno, o autarca afirma que não tinha a noção de que estava impedido de conduzir, dizendo que apenas quis estacionar melhor o automóvel.

Publicidade
Publicidade

Certo é que muito em breve terá de se deslocar ao Tribunal de Pequena Instância Criminal do Porto por desobediência. Recorde-se que há poucos anos, em 2006, este mesmo autarca foi notícia por motivos semelhantes. Na altura o teste de alcoolemia apontava uma taxa de 1,65, o que o impediu de conduzir durante o período de quatro meses. Ainda sobre este caso recente, Joaquim Mota e Silva defende-se que se trata de uma situação de foro pessoal.

O álcool e os portugueses

Portugal figura na 11ª posição dos países que mais consomem bebidas alcoólicas. Estima-se que, em média, cada português consuma aproximadamente 13 litros de álcool por ano. Outra das conclusões da Organização Mundial de Saúde (OMS) é que, na generalidade, os homens bebem o dobro das mulheres (19 litros contra 8), sofrendo, assim, mais doenças associadas a este hábito, sendo que também estão mais envolvidos em acidentes rodoviários.

Publicidade

Desconfia-se que um quinto dos acidentes se deva ao consumo exagerado de álcool. Para além disto tudo, o relatório indica que 5,8% da população acima dos 15 anos tem distúrbios ligados ao álcool e 3,1% é dependente.

O vinho continua a ser a bebida eleita pelos portugueses (55%), seguindo pela cerveja (31%) e pelas bebidas espirituosas (11%). Calcula-se que em 2012 aproximadamente 3,3 milhões de pessoas faleceram no Mundo em consequência do consumo abusivo de bebidas alcoólicas, representando 5,9% das mortes totais. #Crime