João, Francisco, António, Matilde, Leonor ou Carolina. Já tem nome para o seu filho ou filha? Pois bem, de acordo com a lista disponibilizada pelo Instituto dos Registos e Notariado os nomes mais comuns dos nascidos em Portugal durante o ano passado estão a voltar aos tempos da Idade Média.

De acordo com a lista, que não diverge muito da de 2013, os dez nomes masculinos mais escolhidos são: João, Rodrigo, Francisco, Martim, Santiago, Tomás, Afonso, Duarte, Miguel e Guilherme. De acordo com as explicações, a escolha de Francisco, que substituiu a posição de Martim comparativamente ao ano de 2013, poderá estar relacionada com o novo papa.

Publicidade
Publicidade

Por outro lado, o top dez dos nomes femininos começa logo à partida com um nome popular nos anos 40 do século passado, são eles: Maria, Matilde, Leonor, Beatriz, Mariana, Carolina, Ana, Inês, Sofia e Margarida. Desta escolha há a referir que foram registados no ano passado 1809 pessoas com o nome de João e mais três mil com o nome de Maria.

Porém, há também nomes que provavelmente nunca escolheríamos. Ou porque nunca ouvimos ou por serem no mínimo demasiado estranhos. Mas, mesmo assim, em 2014 houve cerca de 2000 nomes registados que só foram escolhidos uma única vez, como por exemplo, Lyrics e Aragon, para rapaz, Anya e Túlipa, para rapariga. Uma outra novidade sobre esta escolha dos nomes mais comuns para bebés é a de que há alguns anos atrás a escolha de um nome era, em grande parte, baseada pela televisão, especialmente devido aos actores e actrizes das telenovelas.

Publicidade

Contudo, parece que essa tendência tem vindo a decrescer. Por outro lado, o crescente número de nomes em Portugal como Enzo, Lizandro e Kelvins, está muito baseada na passagem de vários jogadores de futebol estrangeiros pelo país, que marcaram de algum modo os portugueses.

Contudo, para aqueles a quem o seu nome não agrada, saiba que pode livremente mudá-lo. Por apenas 200 euros cerca de 500 pessoas mudaram o seu nome no ano passado em Portugal, um número mais ou menos na média comparativamente aos anos anteriores.