Foi hoje anunciado pelo Comando Metropolitano de Lisboa da PSP que foi detido um homem por furto. O "material" roubado foi um dos corrimões laterais em cobre da estátua do Marquês de Pombal. A tentativa de furto ocorreu na passada sexta-feira, em plena luz do dia (cerca das 13h00). A 1ª Divisão Policial, que efectuava a patrulha habitual, deteve em flagrante, na Praça Marquês de Pombal, (zona central de Lisboa) um homem com mais de 40 anos de idade. O alerta foi dado por um outro agente que se encontrava perto do local, que estranhou não haver informação de qualquer tipo de manutenção a ser efectuada na estátua naquele dia e informou a patrulha que por ali passava. Os agentes policiais observaram então um homem suspeito a ausentar-se rapidamente do local com um dos corrimões de cobre, que é parte integrante da estátua do Marquês de Pombal.

O homem, ao ser surpreendido pelos agentes, optou por não resistir e entregou-se. Na sua posse estava também uma serra de metal (possivelmente foi a ferramenta utilizada para retirar a peça da estátua), que ficou imediatamente apreendida. O suspeito foi levado para o Comando Metropolitano de Lisboa e permaneceu detido nas celas de retenção provisória. Foi hoje apresentar-se ao Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, onde lhe foram aplicadas medidas de coação que consistem numa apresentação obrigatória quinzenal.

A Praça do Marquês de Pombal foi inaugurada em 1934. É constituída por duas partes, uma base com altura de 40 metros de pedra trabalhada, e outra que assenta na anterior, uma estátua em bronze. Na zona junto ao chão tem uma zona circundante com corrimões em cobre. É uma homenagem a Marquês de Pombal e Conde de Oeiras, Sebastião de Carvalho e Melo. Em 1882 já havia a ideia de construir um monumento, que seria uma comemoração do centenário da sua morte; mas na época, com a confusão política que se estava a instaurar relativamente ao fim da Monarquia, a continuação do projecto foi impedida. Foi retomada em 1917 e demorou 17 anos a ser construída. #Crime