O governo pretende instituir uma plataforma que vai permitir aos consumidores apresentar as suas reclamações através da Internet. O projecto, que inicialmente seria para estar concluído até ao final do ano de 2014, prevê-se agora que esteja terminado até ao verão, para que até ao final do ano seja parte da realidade do quotidiano dos portugueses. Este projecto-piloto já tinha sido idealizado há algum tempo, mas tem sido colocado de parte pois além de ambicioso, vai envolver várias entidades. Entre elas nomes como a ASAE, ANACOM, ERSE e ERSAR, entre todos os outros organismos que recebem e lidam directamente com as queixas dos consumidores.

Este projecto ambicioso visa a alteração de todo o diploma de suporte ao livro de reclamações, e está a ser desenvolvido pela AMA (Agência de desenvolvimento Administrativa), juntamente com a colaboração da casa da moeda.

Publicidade
Publicidade

A utilização desta plataforma será feita através da identificação da entidade sobre a qual se presta a reclamação (através do número de identificação fiscal), encaminhando-se depois para a área em que esta se insere para que, a partir daí, a reclamação siga o seu processo normal.

Por estar tão ligada a vários organismos que lidam e trabalham directamente com as reclamações do consumidor, a Plataforma Electrónica Única de Reclamações, pretende ser rápida, concisa e eficaz de forma a facilitar todo o processo ao consumidor que, pretendendo, pode mesmo assim, continuar a optar pela formato em papel que vai continuar a ser obrigatório nas lojas. A necessidade de criar esta Plataforma Electrónica Única de Reclamações surgiu para acompanhar o número cada vez maior de reclamações. Número, esse, que ao longo dos últimos anos tem vindo a aumentar, o que demonstra que o povo português não só está mais desinibido no que respeita o facto de mostrar o seu descontentamento, como está também mais consciente dos seus direitos e deveres como consumidor.

Publicidade

Numa época em que os consumidores estão cada mais exigentes, o governo e as tecnologias unem-se para facilitar um processo que poderia ser demorado e trabalhoso para o consumidor. Apresentar uma reclamação pode agora ser mais fácil.