"O deficiente não entra...". Foi com estas palavras que Francisco Gonçalves Tita, de 51 anos, regressou a casa, no sábado à noite, depois de lhe ter sido barrada a entrada num estabelecimento de diversão nocturna, na zona ribeirinha de Abrantes. Tita, como é conhecido pelos amigos, é portador de Trissomia 21. Resolveu divertir-se um pouco com o seu amigo António Larguinho e escolheram o AquaClub, junto ao Rio Tejo, em Abrantes, distrito de Santarém, para espairecer um pouco no final do trabalho, ou pelo menos seria essa a intenção, que acabou por sair totalmente gorada.

Tudo aconteceu por volta das 23h do passado sábado, dia 25 de Abril, quando Tita e António se apresentaram em frente à porta do dito estabelecimento.

Publicidade
Publicidade

Uma senhora, que não se identificou, proibiu a entrada a Tita, dizendo que não era permitida a entrada de pessoas com deficiência, deixando apenas entrar António que, perante o sucedido, decidiu abdicar do "privilégio" concedido pela senhora da portaria.

À Blasting News, uma testemunha contou que António ficou chocado com a atitude da "porteira" e disse-lhe que "não concordava com esta medida, mas que aceitava, uma vez que o estabelecimento não era seu para ser ele a ditar as regras", mas que a senhora tinha "metido o pé na poça, e que se iria arrepender de tal frase e atitude". Já Tita, não compreendeu por que não podia entrar, mas também aceitou a decisão, tendo acompanhado António no regresso a casa.

Entretanto, o gerente do estabelecimento já veio lamentar o sucedido, através da página de Facebook, dizendo que a "gerência ainda não dispõe de todos os factos", mas garante não ter dado "qualquer instrução para impedir a entrada de clientes portadores de deficiência, pelo que não se revê nos actos dos seus funcionários que eventualmente assim procederam", acrescentando que "já estão a ser promovidos processos disciplinares para apurar a responsabilidade dos funcionários envolvidos".

Publicidade

Nessa publicação é ainda referido que a "situação foi lamentável, injusta e estúpida" e que o seu estabelecimento "não discrimina raças, credos, etnias ou deficiências", terminando com um: "Tita, és bem-vindo nesta casa!". #Causas