Arroz de lampreia e sável frito com alface foram as iguarias de um almoço típico na freguesia de Mouriscas, em Abrantes, no dia 18 de Abril. A organização esteve a cargo do Grupo Desportivo e Recreativo "Os Esparteiros" e juntou cerca de meia centena de convivas que quiseram comer lampreia no início de mais uma época deste ciclóstomo.

"Ou se gosta ou se odeia". Esta é uma frase feita, mas que se aplica a esta iguaria da gastronomia portuguesa, típica nas zonas ribeirinhas dos rios Tejo, Mondego e Minho. As semelhanças do ciclóstomo a uma cobra, com uma ventosa na boca, leva muitos a fugir deste prato, e o sabor intenso provoca outras reacções mais negativas.

Publicidade
Publicidade

Seja como for, um prato de arroz de lampreia, ou lampreia à bordalesa, pode custar entre 25 e 35 euros. Já uma lampreia média, de 1,5kg a 2 kg, pode ter um valor de 20 euros.

Mesmo para quem aprecia lampreia, cozinhá-la não é, de todo, fácil. Exige sabedoria, para além do dedo para os temperos. Primeiro é preciso tirar de forma correcta uma tripa que percorre todo o corpo da espécie, "senão, se rebentar, estraga tudo. É uma espécie de fel que não pode rebentar". Depois, ao matar a lampreia, aproveita-se o sangue para o guisado ou para o arroz de cabidela.

Já o passo seguinte, relativo aos temperos das postas, é feito à medida e sabor de cada cozinheiro. Se o arroz de lampreia e a lampreia à bordalesa são os pratos mais conhecidos, há, no entanto, outras formas de a cozinhar, como por exemplo lampreia no forno, no espeto, de escabeche, entre outros.

Publicidade

O arroz de lampreia foi cabeça de cartaz num almoço típico da aldeia de Mouriscas, concelho de Abrantes, ao qual se juntou umas postas de sável frito acompanhado com alface. Além disso, incluiu o pão caseiro, o bolo típico dos casamentos da aldeia, o café das velhas e uma aguardente de figo, típica daquela região do Ribatejo.

Paulo Lourenço, presidente da direcção do clube, revelou que esta aposta em acções de gastronomia típica tem tido a sua origem numa associação que fica situada numa zona muito envelhecida e que tem uma actividade social, para além da associativa. O objectivo será continuar a desenvolver estas actividades, a que se juntará uma pequena biblioteca para as pessoas da freguesia.

Fique a saber que a lampreia é um ciclóstomo e nasce nos rios, onde passa anos em estado de larva. Quando atinge o estado adulto migra para as águas salgadas, mas volta aos rios para a reprodução ou desova. É nesta altura que são pescadas, valendo mais quando são capturadas antes da desova, já que uma posta de lampreia com ovas torna o prato muito mais apreciado. #Culinária