Mário Soares, fundador do PS, deslocou-se esta quarta-feira a Évora para nova visita a José Sócrates - a terceira no espaço de cinco meses. À saída do Estabelecimento Prisional de Évora, o antigo presidente da República voltou a sublinhar que acredita na inocência do ex-primeiro-ministro e criticou novamente a prisão preventiva de José Sócrates. Recorde-se que Sócrates está detido na cadeia de Évora desde o final de novembro, por indícios de crimes de corrupção, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais. Além de Mário Soares, várias outras personalidades da esfera do PS já passaram por Évora para visitar o ex-líder socialista.

Questionado sobre se mantém a tese de que José Sócrates é um preso político, como, de resto, tem afirmado desde o início do processo, Mário Soares não fugiu à questão.

Publicidade
Publicidade

"Não se sabe porque é que ele está preso sequer", começou por referir, para depois questionar os jornalistas: "Algum dos senhores sabe porque é que ele está preso? Já foi a algum julgamento?".

O ex-chefe de Estado insistiu na inocência de Sócrates. "Acho que se eles não querem ouvir, não o querem julgar, porque é que o têm preso? Não há ninguém que diga que ele tenha praticado crime, não há ninguém que diga isso, porque isso não é verdade", salientou. Soares reconheceu ainda a "situação muito difícil" em que se encontra Sócrates, mas frisou, uma vez mais, que irá continuar a defender o ex-primeiro-ministro. "Continuo a defender um homem que aprecio, de quem sou amigo e de quem gosto muito", garantiu no final da visita, que durou cerca de uma hora.

Mário Soares reservou ainda algumas palavras para comentar as propostas macroeconómicas apresentadas no dia de ontem, terça-feira, pelo PS.

Publicidade

"Gosto das ideias, é óbvio que gosto", limitou-se a dizer o histórico socialista. Contratos a prazo com limitações, pensões mais baixas no futuro, IVA dos restaurantes de regresso aos 13%, cortes salariais repostos até 2017, trabalhadores e empresas com menos encargos com a TSU são algumas das ideias do PS para a próxima década. #Justiça