O motorista oficial do secretário de Estado das Finanças foi apanhado com droga, enquanto conduzia uma viatura oficial do Estado de marca BMW. Pedro Filipe Carvalho Guedes Lopes estava a conduzir a viatura, depois de ter deixado Manuel Luís Rodrigues, secretário de Estado, no seu destino. A história é contada pelo site Cascais 24, que afirma que Pedro Lopes, nomeado pelo secretário de Estado há menos de um ano, é afilhado de um dos motoristas do gabinete do primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho.

Como já foi feita a referência, o motorista cumpriu o seu trabalho, deixando o secretário de Estado das Finanças em sua casa, ao fim do dia.

Publicidade
Publicidade

No entanto, na continuação da viagem, o motorista Pedro Lopes foi sujeito a uma paragem, numa operação de rotina, levada a cabo pelo Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Vila Franca de Xira. Os documentos estavam em ordem, mas, mesmo assim, a autoridade fez uma revista ao carro, onde foram encontradas duas barras de haxixe, que, no seu total, pesavam 200 gramas. Esta quantidade de droga é considerada como tráfico, visto que ultrapassava, largamente, as 10 gramas de consumo próprio legal.

De seguida, o motorista foi levado ao posto da GNR, onde passou a noite. Momentos mais tarde, foi apresentado ao juiz do Tribunal de Loures, que decretou prisão preventiva a Pedro Lopes, que se encontra, atualmente, no Estabelecimento Prisional de Lisboa.

Ainda de acordo com a fonte citada, o motorista tem 24 anos (tendo nascido em 1990), mas na nota curricular do motorista diz que o mesmo nasceu em 1980, tendo, portanto, 34 anos.

Publicidade

Segundo o Jornal de Notícias, o motorista já tinha sido condenado anteriormente a 16 meses de pena suspensa, mas não pelo motivo de tráfico de estupefacientes.

No Brasil já aconteceu uma situação semelhante

Apesar de não ser usual, o mesmo já aconteceu noutros países. Por exemplo, no Brasil, em 2013, dois homens, dos quais um era motorista, foram detidos por transportarem droga a bordo de uma viatura do Estado brasileiro. #Crime