A comunidade de nepaleses residentes em Lisboa decidiu concentrar-se no Rossio para apoiar os compatriotas vítimas do terramoto que sacudiu, fortemente, o Nepal na manhã do último sábado. Os cidadãos daquele país asiático organizaram uma vigília, marcada por orações, recolha e envio de fundos, num momento em que se teme que o número de mortos ultrapasse os dez mil. Caso isso suceda, será ultrapassada a catástrofe de 1934, na qual 8.500 pessoas perderam a vida.

Por outro lado, a Organização das Nações Unidas já anunciou que há 8 milhões de pessoas afectadas, sendo que a instituição de preocupações humanitárias vai fornecer alimentos a 1,4 milhões de cidadãos. A ligação de Portugal à tragédia do Nepal é feita, também, pelos 21 portugueses que foram identificados: sete dos quais já abandonaram o país, mas há quem pretenda continuar na região apesar da devastação causada pelo terramoto.

A solidariedade está a multiplicar-se a nível mundial, através de diversas multinacionais, como o Facebook e a Google. Ambas criaram páginas de apoios às vítimas, enquanto a empresa de Mark Zuckerberg apelou à recolha de donativos. A Google baixou o preço das telecomunicações para o Nepal, depois de um director-executivo seu ter perdido a vida na sequência desta tragédia. Dilma Roussef, presidente do Brasil, foi uma das personalidades que manifestou pesar, tal como o Papa Francisco e Sepp Blatter, presidente da FIFA. Japão, Canadá e Estados Unidos são países que já estão ajudar o governo e os cidadãos nepaleses. Curiosamente, a actriz Maria Vieira criticou, na sua página oficial do Facebook, o facto de Sua Santidade não garantir ajuda financeira, tendo, inclusive, estimado 50 milhões de euros como o valor a enviar para o Nepal.

Nova avalanche no Nepal

Nas últimas horas, registou-se mais uma avalanche, estimando-se a existência de 250 desaparecidos - provavelmente alguns serão turistas - próximo de Katmandu, capital do Nepal. Recorde-se que, no sábado, a avalanche que se registou no Everest provocou, pelo menos, 22 mortos, incluindo cidadãos estrangeiros que estavam a visitar o país. #Causas #Catástrofes Naturais