Hoje, 4 de maio, a estação do Cais do Sodré ficou caótica. Em causa estava o alerta de ameaça de bomba na Ponte 25 de Abril. Eram 19 horas quando a PSP recebeu a chamada de um condutor a avisar que um "pacote suspeito" tinha sido colocado num dos tabuleiros da Ponte 25 de Abril. Fora a ligação automóvel entre as duas margens, a única hipótese das pessoas se deslocarem era usando o transporte fluvial.

A necessidade de se deslocarem entre Lisboa e o Seixal fez com que as pessoas se dirigissem, em massa, até ao Cais do Sodré. Esta foi, durante duas horas, a única forma de ir até à outra margem, uma vez que os comboios da Fertagus também não podiam passar na Ponte 25 de Abril.

Publicidade
Publicidade

Segundo uma das pessoas afetadas, "o Cais do Sodré está cheio, tanto para comprar bilhete como para entrar no barco". Eram 20h50 quando garantiu que ia "ser impossível ir no barco das 21 horas", sendo que era, também, muito improvável "conseguir ir no das 22 horas", tal era a afluência de pessoas ao Cais do Sodré. Às 20h56, o site da Fertagus informava "que já foi retomada a circulação ferroviária na Ponte 25 de Abril", mas "que deverá manter-se com perturbações durante mais algum tempo".

O aviso, que chegou à PSP por volta das sete da tarde, colocou a Ponte 25 de Abril interdita a qualquer tipo de utilização. Quem informou a PSP afirma que viu um condutor a deixar um "pacote suspeito" junto à berma da estrada, perto do quarto pilar do tabuleiro da ponte. Uma equipa especializada em inativação deste tipo de engenhos dirigiu-se, imediatamente, até ao local para "tentar (...) perceber o que se passa".

Publicidade

Este fecho do acesso, durante duas horas, impediu centenas de pessoas de se deslocarem entre as duas margens. Muitas delas estariam mesmo a preparar-se para voltar para casa. A todos os que estavam de carro, o corpo de #Polícia de Segurança Pública pediu para fazerem uso da Ponte Vasco da Gama, uma vez que não se sabia quando é que o trânsito poderia voltar a abrir. Por volta das nove da noite o uso da Ponte 25 de Abril passou a estar, novamente, disponível para todos.