Da madrugada desta sexta-feira, 8 de Maio, veio mais uma notícia de um #Acidente em Espanha que tirou a vida a portugueses. Para já foram confirmadas 3 mortes e 4 feridos, sendo que dois já tiveram alta e os outros dois permanecem em estado grave. O acidente ocorreu numa autoestrada muito utilizada por emigrantes portugueses nas viagens de regresso a casa ou ao trabalho, que liga Vitória a Burgos, em Espanha. O acidente ocorreu ao quilómetro 14 da AP-1, em Quintanapalla, Burgos, pelas 5h40 da manhã e envolveu uma carrinha de nove lugares, onde seguiam os portugueses.

As vítimas foram levadas para tratamento para o Hospital de Burgos. Dois homens, de 51 e 44 tiveram morte imediata no local e outro, de 47 anos, morreu já no hospital. As vítimas ainda não foram identificadas. Dois feridos, de 25 anos, já tiveram alta e os feridos graves, de 39 e 48 anos ficaram internados naquela unidade.

Em entrevista à RTP, um camionista português, que passava no local àquela hora, explicou que a carrinha que transportava os portugueses seguia no sentido Vitória-Burgos e que terá entrado na berma para a direita, atravessando depois para o lado oposto. Capotou e acabou por passar pelo separador daquela autoestrada. O testemunho descreveu momentos de desespero e de tragédia, contando que os corpos acabaram na estrada e a serem calcados por outras viaturas. O camionista revelou ainda um sentimento de emoção ao perceber que se tratava de uma viatura portuguesa. As vítimas vinham de França com destino a Portugal.

Recorde-se que este é o segundo acidente em Espanha que tira a vida a portugueses em apenas uma semana. Ainda na segunda-feira, dia 4, duas mulheres, de 30 e 68 anos, morreram na sequência de um acidente rodoviário na zona de Salamanca, em Espanha. O acidente envolveu ainda um camião conduzido por um português, que saiu ileso, mas os restantes ocupantes do veículo ligeiro, uma mulher de 29 anos e dois homens de 37 e 32 anos, ficaram em estado grave. Os envolvidos eram todos do concelho de Castelo Branco. Este acidente ocorreu na Rodovia de Castela, perto da fronteira com Portugal.