Desde quarta-feira, 13 de Maio, que um jovem de 16 anos está desaparecido no mar da praia de Santo Amaro de Oeiras, no concelho de Oeiras. O rapaz estava na companhia de amigos quando, após um mergulho, desapareceu nas águas. As testemunhas relatam que o jovem deu sinais de apuro e há quem afirme que ele não sabia nadar. As autoridades têm estado a efectuar buscas, por terra e por mar, mas as mesmas têm sido infrutíferas. As operações têm sido suspensas ao cair da noite e retomadas nas manhãs seguintes. Esta sexta-feira, dia 15, é o terceiro dia em que as autoridades retomam a operação com duas lanchas no mar e com patrulhas em terra.

O alerta para o #Desaparecimento do jovem foi dado na quarta-feira, pelas 17:50 horas, quando o mesmo "se encontrava a banhos na praia de Santo Amaro de Oeiras acompanhado por outros jovens", informa a Autoridade Marítima Nacional. De imediato aquela mesma Autoridade accionou os meios de salvamento e iniciou buscas com embarcações do Instituto de Socorro a Náufragos, através de um salva-vidas da Estação Salva-Vidas de Cascais e duas da Polícia Marítima. Estiveram também envolvidas na operação um helicóptero da Força Aérea e meios dos Bombeiros de Oeiras e Paço de Arco, assim como mergulhadores da Protecção Civil e da Autoridade Marítima Nacional.

As buscas naquele primeiro dia acabariam por ser suspensas às 21:30 horas, tendo sido retomadas "aos primeiros alvores" do dia seguinte, envolvendo, igualmente, meios da Autoridade Marítima em terra e no rio, com a colaboração do Serviço Municipal de Protecção Civil de Oeiras.

Publicidade
Publicidade

Tal como aconteceu no dia anterior, aquelas operações manifestaram-se infrutíferas, tendo sido retomadas pelas 7:00 horas de hoje, sexta-feira, 15 de Maio. Segundo a Polícia Marítima, as buscas irão centrar-se na zona indicada como sendo a do desaparecimento do jovem, mas num perímetro mais alargado, mais concretamente "desde a entrada da barra até, sensivelmente, a zona da ponte sobre o Tejo".

O desaparecimento do jovem ocorreu dias antes do início oficial da época balnear nas praias do concelho de Oeiras (Torre, Santo Amaro de Oeiras, Paço de Arcos e Caxias), pelo que a segurança na praia ainda não estava assegurada por nadadores-salvadores.