O condutor do automóvel que se despistou e matou 5 peregrinos na madrugada de sábado, 2 de Maio, no Itinerário Complementar (IC) nº 2, na zona de Condeixa-a-Nova, tem 24 anos e é natural da Geórgia. Desde os 10 anos de idade que está em Portugal e reside em Rabaçal, concelho de Penela, distrito de Coimbra. Depois de ter tido alta hospitalar, Levani Moseshvili foi constituído arguido e notificado para comparecer esta segunda-feira, 4 de Maio, no tribunal para que lhe sejam aplicadas eventuais medidas de coação. O acidente está a chocar o país e os peregrinos que fazem a sua caminhada de fé a Fátima exigem novas medidas de segurança.

Pelas 04h00 da madrugada de 2 de Maio, um grupo de cerca de 80 peregrinos de Mortágua, incluindo jovens elementos do Agrupamento de Escuteiros local, caminhava no IC2 com destino a Fátima, numa zona próxima da localidade de Cernache, no troço entre Coimbra e Pombal, e considerado um dos "pontos negros" da sinistralidade rodoviária.

Publicidade
Publicidade

Por isso estava suprimida uma das faixas de rodagem para garantir a segurança dos milhares de peregrinos que por ali passam. Eis quando um automóvel, completamente desgovernado, eventualmente devido a excesso de velocidade, abalroou os caminhantes. Quatro tiveram morte imediata enquanto um jovem, de 17 anos, ainda foi transportado com vida para o hospital, onde viria a falecer pouco depois. Outros cinco também sofreram ferimentos com alguma gravidade.

Um dos feridos é o próprio condutor do automóvel que viajava sozinho, sofrendo uma luxação num dedo e algumas escoriações, tendo tido alta durante a tarde de sábado do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Está referenciado pelas autoridades por consumo de estupefacientes e envolvimento em zaragatas. Possui no seu cadastro registo de envolvimento em outros acidentes de viação.

Publicidade

O Destacamento de Trânsito da GNR de Coimbra esclarece que o jovem condutor "foi constituído arguido" tendo prestado Termo de Identidade e Residência (TIR). Terá de comparecer em tribunal para prestar depoimento perante o juiz de instrução criminal e ficar a saber se lhe serão aplicadas eventuais medidas de coação.

No domingo de manhã, 3 de Maio, teve alta um jovem de 16 anos do Hospital Pediátrico, enquanto se mantinham internados outros três doentes, dois dos quais com prognóstico reservado. Um homem de 64 anos, politraumatizado grave, que estava clinicamente estável e com prognóstico reservado no serviço de medicina intensiva e uma mulher de 23 anos, que foi operada às pernas e a um braço, continua internada na unidade de cuidados cirúrgicos intermédios, em situação clínica idêntica. Já um homem de 71 anos, internado no serviço de cirurgia mantinha-se clinicamente estável.

Na sequência daquele trágico #Acidente que abalou o país, a Câmara de Mortágua decretou três dias de luto municipal.

Publicidade

O presidente da autarquia, que se deslocou a Condeixa-a-Nova para prestar apoio aos seus munícipes, considerou tratar-se de um "momento negro" devido à "tragédia que se abateu sobre um grupo de amigos".

Entretanto, são várias as vozes que se levantam para reclamar mais medidas de segurança para os milhares de peregrinos que caminham pelo IC2 em direcção a Fátima. Em causa estará o troço entre Coimbra e Pombal onde se regista maior tráfego rodoviário e falta de bermas na estrada. Isto, apesar de anualmente a Estradas de Portugal suprimir faixas de rodagem em alguns locais previamente identificados como "pontos negros", como foi o caso da zona onde ocorreu o acidente.