O 'Running to Survive' realizou-se na manhã de sábado (2 de Maio) no Centro de Tropas e Comando na Serra da Carregueira. Este evento pôs os participantes a correr, enquanto se divertiram encarnando as personagens de "zombie" e de sobreviventes. O evento iniciou-se por volta das 9 horas e 30 minutos e contou com caracterização à altura do acontecimento. Os participantes "zombies" vestiram-se a rigor e realizaram as suas próprias caracterizações em casa. No entanto, tiveram à sua espera, no local do evento, uma equipa profissional para dar uns últimos retoques aos participantes.

As inscrições tiveram um custo variável entre os 14€ e os 16€.

Publicidade
Publicidade

Parte das receitas irá ser depois entregue ao Conservatório de Música de Sintra, que precisa de fundos para a criação das suas novas instalações. Desengane-se quem pensa que esta corrida é apenas uma espécie de "jogo da apanhada" entre zombies e sobreviventes. O cenário "de guerra" preparado foi pós-apocalíptico e contou com a presença de inúmeros obstáculos. Para participar, os corredores tinham apenas como critérios ter entre 15 a 65 anos de idade e, como foi afirmado pela organização do evento à Blasting News, "no caso particular dos Zombies as alergias aos produtos mencionados no formulário de inscrição e à condição de diabetes, devido aos materiais de caracterização usados."

Este tipo de corrida já existe em países como Estados Unidos da América, Canadá e Austrália. Em Portugal, esta será a primeira edição, surgida depois de várias sessões de brainstorming e análises de mercado.

Publicidade

A organização procurou ir ao encontro da imensa procura de eventos com a temática zombie que existe no país.

Apesar de se tratar de uma corrida pela sobrevivência, a organização estabeleceu regras para todos os participantes, como "não é permitido levar qualquer tipo de arma para a corrida", "não podem pregar rasteiras, morder, empurrar ou cometer outra adversidade contra qualquer participante" e "não são permitidos animais na corrida". Alguns dos participantes fizeram-se valer do equipamento 'GoPro' (câmara de vídeo presa ao corpo ou, noutro género de corridas, a um capacete) para registar a corrida. #Curiosidades