Évora acaba de tomar uma decisão que, não sendo inédita, vai gerar polémica. A partir de agora, as companhias de circo que pretendam atuar no concelho não podem usar #Animais. A decisão foi aprovada em Assembleia Municipal, na sequência da apresentação de uma petição por parte de um grupo de cidadãos, e teve uma votação renhida. A Câmara deve agora alterar as regras de licenciamento e ainda de fiscalização.

Quem gosta de ver animais no circo é melhor escolher outro município que não o de Évora. A proposta chegou à Assembleia Municipal por mão do Partido Socialista (PS), que decidiu levar a plenário a petição apresentada por um grupo de cidadãos com o nome 'Fim dos circos com animais em Évora'.

Publicidade
Publicidade

A proposta teve os votos favoráveis de 15 deputados municipais, contra 14 votos vencidos e quatro abstenções. Só as bancadas do PS e BE tiveram uma posição unânime, ao votarem favoravelmente o diploma. PSD dividiu-se entre o sim, o não e a abstenção, e a CDU, partido que lidera o Executivo Municipal, votou contra e também se absteve.

Aprovada a decisão, o Executivo Municipal já fez saber que acata a vontade da maioria dos deputados municipais e vai iniciar o processo de alteração dos licenciamentos atribuídos aos circos que pretendem instalar-se no concelho. Os detentores de circo vão também usufruir de um tempo de transição para a nova lei.

Esta lei não é inédita em Portugal. Em plena época natalícia de 2014, altura do ano em que as companhias de atividades circenses têm mais espectáculos, a Câmara do Funchal, na Madeira, decidiu proibir os circos que apresentem nos seus espectáculos animais.

Mas os espectáculos circenses com a apresentação de números com animais está perto do acabar.

Publicidade

Em 2009, o Governo português proibiu a posse e reprodução de animais considerados perigosos, como tigres, leões, elefantes, macacos ou hipopótamos. Na prática, esta lei significa que quando os animais que existem atualmente nas companhias de circo morrerem não podem ser substituídos por outros. Alguns podem ainda demorar anos a morrer, mas os números de circo com animais estão cada vez mais perto de terminar. #Entretenimento